Nacional

MPF pede condenação de Baiano e Cerveró

24/07/2015 08:00


O Ministério Público Federal (MPF) pediu a condenação do operador de propinas do PMDB na estatal Fernando Antonio Falcão Soares, o Fernando Baiano, e do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró (Internacional) pelos crimes de corrupção (duas vezes) e lavagem de dinheiro (64 operações). Foi requerida, ainda, a condenação de dois delatores da Operação Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef e o lobista Julio Gerin Camargo. que denunciou ter sido pressionado pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, suposto recebedor de US$ 5 milhões em propinas. Os procuradores sustentam que a "vantagem indevida solicitada" por Cerveró, Baiano e Julio Camargo alcança R$ 140,4 milhões - equivalente a US$ 53 milhões, pela taxa de câmbio de R$ 2,65, nos termos da denúncia. A força-tarefa quer a condenação do grupo ao pagamento de R$ 156,35 milhões correspondente à soma de estimativa de dano material e moral à Petrobras e à administração pública -decorrente do pagamento da propina - e ao sistema econômico, ao sistema financeiro e à Justiça, "violados pela lavagem de dinheiro e evasão de divisas". Cerveró e Baiano, apontados como elos do PMDB no esquema de corrupção na Petrobras, são acusados pela cobrança e recebimento de US$ 40 milhões no âmbito de dois contratos assinados em 2006 e 2007 pela coreana Samsung Heavey Industries, em parceria com a japonesa Mitsui Co.