Polícia

Clínica é interditada após morte de paciente

07/08/2015 08:01


A Prefeitura de Suzano interditou ontem uma clínica clandestina de reabilitação de dependentes químicos e alcoólatras, que funcionava na Estrada do Kidani, no Parque Astúrias. Na quarta-feira, um paciente, de 57 anos, foi encontrado morto dentro de um carro ocupado por três funcionários do ambulatório, de 25 a 34 anos, na Estrada Joel Hermenegildo, no bairro Pedreira, em Mogi das Cruzes. Os homens foram presos em flagrante por homicídio simples e exercício ilegal de profissão. O transporte do corpo somente foi descoberto após um policial militar de folga suspeitar de quatro homens parados em frente a uma pedreira, na divisa de Mogi e Suzano. O policial pediu que os ocupantes descessem do carro, mas apenas três saíram com as mãos levantadas. Ao se aproximar, o militar notou que o idoso que ficou no carro estava morto, provavelmente, há algumas horas. Os homens disseram à polícia que o paciente tinha passado mal e estava desacordado. Porém, as circunstâncias da morte ainda serão analisadas pela polícia. Em nota, a Prefeitura de Suzano informou que os responsáveis pela clínica terão 10 dias para desativar totalmente o local. Além disso, o caso foi encaminhado ao Ministério Público, que também vai analisá-lo.