Nacional

Dilma diz que vai repudiar ‘vale-tudo’ contra o governo e na política

11/08/2015 08:00


A presidente Dilma Rousseff (PT) disse ontem que vai repudiar de forma sistemática o que chamou de vale-tudo contra qualquer governo - federal, estadual e municipal. "Quem acaba atingido pela política do 'quanto pior, melhor' é a população", disse. Durante cerimônia de entrega de moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida, em São Luís (MA), Dilma admitiu que o governo enfrenta um momento de dificuldade, mas garantiu que o período é passageiro e que os programas sociais não serão interrompidos. "Períodos de dificuldade geralmente causam incerteza e apreensão nas pessoas. Não fiquem inseguros, nem apreensivos. Esta é uma situação temporária. Ela vai passar e vai passar rápido. Mesmo durante essa travessia, não abandonaremos os programas sociais", destacou. Em seu discurso, a presidente pediu ainda que a população pense primeiramente na nação como um todo e só depois em seus partidos e projetos pessoais. "O Brasil precisa de estabilidade para fazer essa travessia", disse. "Quando há uma dificuldade, não adianta um ficar brigando com o outro porque não resolve a situação", completou. Ex-ministra A senadora e ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT-PR) acusou de "oportunismo" dos ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) na discussão sobre o julgamento das contas da presidente Dilma Rousseff do ano passado. A petista disse que a Corte "nunca se preocupou seriamente" com essas questões e ressaltou estar "demonstrado" que são normais as práticas como a de postergar pagamentos, as chamadas pedaladas fiscais, tendo sido usadas por governos anteriores. "Só peço o favor a esses senhores, que já foram políticos, que já usaram tribuna e que se manifestam politicamente: parem de dizer que suas razões são técnicas porque, além disso não ser verdadeiro, é feio. É muito feio", criticou ela, em discurso no plenário.