rio-2016

Mais 25 países garantem vaga no tiro esportivo para os Jogos Olímpicos no Brasil

18/08/2015 19:48


O tiro esportivo, esporte com mais torneios classificatórios realizados até o momento, segue definindo vagas para os Jogos Olímpicos Rio 2016. A etapa da Copa do Mundo do tiro esportivo da cidade de Gabala, no Azerbaijão, foi finalizada no último sábado e a Federação Internacional do esporte (ISSF) confirmou mais 34 vagas para a competição no Brasil, conquistadas por 25 países diferentes.

Entre as nações que alcançaram a vaga no Azerbaijão, duas são novatas na lista de garantidos no tiro esportivo para os Jogos Olímpicos. No skeet feminino, Francisca Crovetto Chadid, de 25 anos, garantiu a vaga para o Chile, enquanto as iranianas brilharam na prova da carabina de ar 10m. Além das medalhas de ouro e bronze, respectivamente, Elaheh Ahmadi e Najmeh Khedmati retornaram ao Irã com duas vagas Olímpicas na bagagem.

O próximo torneio classificatório do esporte será o Campeonato Mundial, em Lonato, na Itália, que será disputado entre os dias 9 e 18 de setembro e apontará 10 classificados para os Jogos Rio 2016. Ainda serão realizadas outras três competições qualificatórias do tiro esportivo em 2015, que definirão o destino de 68 vagas. Das 45 vagas restantes, 12 serão disputadas em 2016, nove são destinadas ao Brasil, país-sede dos Jogos, e 24 serão distribuídas por meio de convites.

Confira abaixo as vagas Olímpicas conquistadas em Gabala:

Feminino

Pistola de ar 10m: Rússia, França e Tailândia Pistola 25m: Rússia e Mongólia Carabina de ar 10m: Irã (2) e Rússia Carabina 50m três posições: Polônia e Suíça Skeet: Polônia e Chile Fossa Olímpica: Japão e China Taipei

Masculino

Pistola de tiro rápido 25m: China (2) Pistola de ar 10m: Cazaquistão (2) e Coreia do Sul Pistola 50m: Espanha e Índia Carabina deitado 50m: República Tcheca e Dinamarca Carabina de ar 10m: Croácia, Bielorrúsia e Hungria Carabina 50m três posições: Rússia e India Skeet: Áustria e Argentina Fossa Olímpica: Croácia e Turquia Fossa double: Grã-Bretanha e Alemanha

Foto: Divulgação