Opinião

Extensão das linhas

28/08/2015 08:00


O transporte ferroviário, já comprovado em pesquisas, é o meio mais fácil, acessível e aprovado por passageiros. Talvez por sua rapidez e segurança no deslocamentos de uma cidade para outra. No entanto, a quilometragem de linhas que atende os milhares de passageiros no Estado de São Paulo ainda deixa a desejar. Comparados com países da Europa, por exemplo, São Paulo ainda está aquém. O governo estadual tenta reforçar o número de linhas, mas, nem sempre, a velocidade das ampliações atende as necessidades. Na quarta-feira, no entanto, depois de entregar a nova estação ferroviária de Ferraz de Vasconcelos, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) prometeu para janeiro de 2016, inaugurar a estação de Suzano. A entrega, apesar de necessária, será feita com atraso. A operação do Expresso Leste (Luz – Estudantes) também sofrerá atraso, e tem previsão de início para o final de 2016. A obra da estação de Suzano é, sem dúvida, “muito grande” o que demanda mais tempo para conclusão dos serviços, conforme as explicações dadas pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). O atraso na entrega da obra em Suzano teria sido ocasionado por problemas técnicos. Só para se ter uma ideia, a promessa inicial da CPTM era entregar a estação no final de 2011, uma vez que o contrato de obras foi assinado em 29 de outubro de 2010, com duração de 15 meses. No entanto, a data foi adiada para dezembro de 2012. Depois para julho de 2013. Na sequência, ela foi programada para novembro de 2014. É importante que esta obra ferroviária em Suzano tenha prosseguimento para garantir acessibilidade aos passageiros. A obra é importante não somente pelo aspecto do transporte, mas porque muda o visual da cidade garantindo mais desenvolvimento e reforço para a economia das cidades. Estudo divulgado, em 2013, mostra que mais passageiros estão sendo transportados sobre trilhos no País, mas que o crescimento da malha ferroviária para trens e metrôs segue sendo inferior à demanda de passageiros. Por todos esses levamentos é importante investir no transporte ferroviário.