Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 26 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/10/2020

1º corte nos juros deve ocorrer só em junho de 2016

22 SET 2015 - 08h00

O mercado financeiro deixou de acreditar que abril de 2016 será o início da redução dos juros básicos (Selic). Nesta semana, os analistas jogaram essa expectativa para junho, quando esperam que ocorra corte de 0,50 ponto porcentual na taxa, passando de 14,25% ao ano para 13,75%. Essa previsão foi construída depois de o Banco Central informar na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que manterá os juros em 14,25% ao ano por um período "suficientemente prolongado", tempo necessário para fazer convergir a inflação para a meta ao fim de 2016.

Mesmo com a piora das projeções para a inflação do próximo ano, com as estimativas se distanciando cada vez mais do centro da meta, de 4,5%, os analistas ainda não projetam novas altas de juros. As previsões são de que a Selic fique em 14,25% em 2015; termine o próximo ano em 12,25%; e chegue a março de 2017 em 11,50%. Os dados são do Banco Central e foram coletados para o boletim Focus.

PIB 2015

Após a constatação de recessão econômica com a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre pelo IBGE e o rebaixamento brasileiro pela agência de classificação de risco Standard & Poors, a mediana das previsões piorou. Pelo Banco Central, a perspectiva de retração da economia neste ano passou de 2,55% para 2,70% - um mês antes estava em queda de 2,06%. Para 2016, a mediana das previsões passou de -0,60% para -0,80%.

DÓLAR

Pela primeira vez a projeção para a taxa de câmbio ao fim de 2016 atingiu os R$ 4 no boletim. Em 2 de janeiro, o mercado esperava taxa de R$ 2,80 - de lá para cá o ajuste foi de 42,86% na estimativa.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias