Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 29 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 29/10/2020

BC: taxa do cheque sobe ao maior nível em 20 anos

28 NOV 2015 - 07h00

A taxa média de juros no crédito livre subiu de 46,2% ao ano em setembro para 47,9% ao ano em outubro, segundo dados divulgados ontem pelo Banco Central. Com essa alta, a taxa volta a ser a maior taxa da série iniciada em março de 2011. Desde o início do ano, em todos os meses a taxa de juros tem sido recorde e batido a do mês anterior. Entre as principais linhas de crédito livre para pessoa física, o destaque vai para o cheque especial, cuja taxa subiu de 263,7% ao ano em setembro para 278,1% ao ano no mês passado. Esta é a maior taxa cobrada em 20 anos.

No ano até o mês passado, a taxa de juros no crédito livre subiu 10,6 pontos porcentuais, já que em dezembro de 2014 estava em 37,3% aa. Em 12 meses até outubro, a alta é de 10,1 pp. Para pessoa física, a taxa de juros no crédito livre passou de 62,3% aa em setembro para 64,8% em outubro, também a maior da série histórica. Para pessoa jurídica, houve elevação de 29,3% para 30,2% de setembro para outubro.

Quanto ao cheque especial, ao longo de 2015, as taxas cobradas por uma das linhas mais caras que o consumidor pode acessar - perde apenas para o rotativo do cartão de crédito - subiram 77,1 pontos porcentuais, já que em dezembro de 2014 o juro médio dessa modalidade estava em 201% ao ano.

Já para o crédito pessoal, a taxa total avançou de 49,8% em setembro para 52,9% em outubro. No caso de consignado, a taxa passou de 27,6% para 28,1% de setembro para outubro e, nas demais linhas, de 118,2% para 129,1%. No caso de aquisição de veículos para pessoas físicas, os juros passaram de 25,6% para 25,9% de um mês para outro.

A taxa média de juros no crédito total, que também inclui as operações direcionadas, subiu de 29,3% em setembro para 30,5% em outubro.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias