Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 26 de novembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/11/2020

Caixa atrasa entrega de apartamentos e moradores temem nova invasão

06 FEV 2016 - 07h01

Com um mês de atraso e sem data para entrega dos conjuntos habitacionais Avenida Paulista I e II, no Jardim Monte Cristo, os futuros moradores temem nova invasão no local. Ontem, a Caixa Econômica Federal (CEF) disse que a data de entrega será definida em conjunto com a Prefeitura e União, mas para que isso aconteça ainda depende da finalização de trâmites burocráticos e término de obras.

De acordo com a Caixa, o Avenida Paulista I se encontra em fase de legalização da documentação e o II possui obras em fase de finalização. Cada um dos empreendimentos é composto por 300 unidades habitacionais. "A data de entrega dos apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida são definidas conjuntamente pelos órgãos envolvidos e podem sofrer alterações em razão de ajustes de natureza técnica, estrutural ou legal. Assim que a data de entrega for definida, o banco informará os beneficiários", explica.

Conforme divulgado pelo DS em dezembro, seis dias após as unidades serem desocupadas, o Ministério das Cidades habilitou 780 proprietários, que já estavam cadastrados em listas habitacionais. A quantidade de habilitados gerou dúvidas aos proprietários. "Em dezembro foi publicada a lista com 780 nomes, mas serão entregues 600 apartamentos. Na Prefeitura nos disseram que ainda serão selecionados os contemplados. Depois disseram que a entrega aconteceria em janeiro", disse a dona de casa Valéria Santos Oliveira. "Eu moro de aluguel e já recebi diversas datas. Não sei a quem recorrer e tenho medo que a unidade, que já está concluída, seja invadida novamente", comenta.

Esta também é a preocupação da dona de casa Priscila Pedroso. Ela explica que já foi em busca, diversas vezes, de informações sobre a liberação dos apartamentos. "Queremos saber como será feita a distribuição das chaves e quando elas serão entregues. Nós estamos sem receber informações e cada hora nos dão uma data. Se a obra está pronta queremos entender porque a demora para entregá-la", argumenta.

A Secretaria de Assuntos Urbanos, por meio do Departamento de Habitação, informou que para seleção das famílias são considerados critérios estabelecidos em resolução do Conselho Municipal de Habitação, bem como critérios nacionais do Ministério das Cidades, como morar em área de risco, renda de até R$ 1,6 mil por família, pessoa idosa ou com deficiência, por exemplo.

Por meio de nota, a pasta informou também que após análise da CEF, é que será divulgada a listagem final. “A CEF exige que sejam selecionadas/indicadas 30% a mais de famílias, levando em consideração possíveis exclusões por não atendimento dos critérios”, concluiu.

CASO

No início de dezembro, após derrubar uma cerca no entorno do empreendimento, 300 pessoas ocuparam os apartamentos. Porém, o local foi desocupado no mesmo dia após o fechamento de dois trechos da Avenida Paulista, o que impediu a chegada de mais pessoas, inclusive com móveis e veículos. Para impedir novas ocupações, a construtora responsável pelo empreendimento disse, em nota, ter reforçado a segurança no local.

As moradias são de responsabilidade da Caixa e seriam entregues até a primeira quinzena deste ano para famílias carentes e de áreas de risco, que aguardam chamamento desde 2009. Após a invasão, deveria ter sido apresentado uma nova data de entrega, devido a depredações ocorridas no local, contudo, a nova previsão ainda não foi divulgada.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias