Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quarta 13 de Dezembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 13/12/2017
mrv

Desemprego em maio é o pior no País desde 1992

20 JUN 2015 - 08h00

O mercado formal de empregos em maio registrou o pior índice dos últimos 23 anos. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado ontem, o mês fechou com resultado negativo de 115.599 vagas. É a primeira vez que o mês apresenta resultado negativo, segundo a série histórica do Ministério do Trabalho e Emprego, iniciada em 1992.

Fechamento de vagas é hoje uma das maiores preocupações do governo, é resultado, entre outros fatores, da política de elevação da taxa de juros pelo Banco Central (BC) e do ajuste fiscal em curso. Essas medidas têm aumentando os custos das empresas.

Em 2014, maio criou 58.836 vagas, considerando apenas o envio de dados pelas empresas dentro do prazo determinado pelo MTE. No acumulado do ano, o governo já fechou 243.948, na série com ajuste. Esse é o pior número registrado nos primeiros cinco meses pelo menos desde 2002. O resultado de maio deste ano está dentro das projeções e muito próximo ao pior resultado esperado pelo mercado financeiro, que variava as intenções entre -20 e -124.448 empregos. "Nós vivemos agora (uma situação) difícil no Brasil", afirmou o ministro do Trabalho, Manoel Dias, ao divulgar os números.

A série sem ajuste considera apenas o envio de dados pelas empresas dentro do prazo determinado pelo MTE. Após esse período, há um ajuste da série histórica, quando os empregadores enviam as informações atualizadas ao governo. A maioria dos setores demitiu. O pior resultado foi da indústria de transformação com o fechamento de 60.989, o que reflete o difícil cenário da economia.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias