Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/11/2017
mrv

Dívida pública federal fecha abril em R$ 2,451 tri

26 MAI 2015 - 08h00

O estoque da dívida pública federal (DPF) subiu 0,42% em abril, quando atingiu R$ 2,451 trilhões. Os dados foram divulgados ontem pelo Tesouro Nacional. Em março, o estoque estava em R$ 2,441 trilhão.

A correção de juros no estoque da DPF foi de R$ 20,70 bilhões no mês passado. A DPF inclui a dívida interna e externa. A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 0,75% e fechou o mês em R$ 2,333 trilhões.

Já a Dívida Pública Federal externa (DPFe) ficou 5,64% menor, somando R$ 117,68 bilhões (US$ 39,31 bilhões) no mês passado.

Segundo o Tesouro Nacional, a parcela da DPF a vencer em 12 meses caiu de 23,1% em março para 22,82% em abril. O prazo médio da dívida subiu de 4,59 anos em março para 4,67 anos em abril. O custo médio acumulado em 12 meses da DPF passou de 13,82% ao ano em março para 13,6% ao ano em abril.

DPF prefixada

A parcela de títulos prefixados na DPF caiu de 41,08% em março para 39,69% em abril. Os papéis atrelados à Selic também aumentaram a fatia, de 19,13% para 20,09%.

Os títulos remunerados pela inflação subiram para 35,41% do estoque da DPF em abril, ante 34,62% em março. Os papéis cambiais reduziram a participação na DPF de 5,18% em março para 4,81% em abril.

Com isso, os papéis prefixados voltaram a ficar fora das bandas previstas no Plano Anual de Financiamento (PAF) para 2015, que vão de 40% a 44%. Os demais índices estão dentro do PAF. O intervalo do objetivo perseguido pelo Tesouro para os títulos remunerados pela Selic em 2015 vai de 17% a 22%. No caso dos que têm índices de preço como referência, a meta é de 33% a 37% e, no de câmbio, de 4% a 6%.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias