Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sexta 24 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/11/2017
mrv

Endividamento das famílias é o maior em 10 anos

16 JUN 2015 - 08h00

Mesmo com o desaquecimento da economia, as famílias brasileiras estão determinadas a adquirir imóveis por meio de financiamentos. A busca pelo crédito habitacional puxou o endividamento dos brasileiros para cima em abril, fazendo com que o total de dívidas nesse mês equivalesse a 46,3% da renda acumulada em 12 meses. O porcentual de dívidas com o sistema financeiro foi o maior dos últimos 10 anos, de acordo com o Banco Central.

Quando começou a divulgar os dados, em janeiro de 2005, essa relação era bem menor, de 18,42%. Não se tratou de uma reta contínua, mas o total de endividamento hoje está bem distante daquela marca. De forma geral, a disposição de endividamento está relacionada com o crescimento econômico. Por isso, a perspectiva agora é de diminuição dessa taxa ou, ao menos, de manutenção, como praticamente já ocorreu em abril. Em março, a taxa estava em 46,2%.

É possível identificar o setor habitacional ainda como o trampolim dos financiamentos porque o BC também compila o valor total de endividamento das famílias, excluindo as dívidas com imóveis. Neste caso, houve uma leve baixa de março (27,73%) para abril (27,61%) - a terceira desaceleração consecutiva do indicador e o patamar mais baixo desde janeiro de 2009, quando estava em 27,37%. Na época, a economia mundial - e isso vale também para o Brasil - sentia os efeitos da crise financeira internacional iniciada no segundo semestre de 2008.

De maneira geral, o crédito imobiliário é visto com mais bons olhos por economistas e pelo governo porque se tratam de prazos mais longos de financiamento e com baixo índice de inadimplência se comparado a outras linhas de crédito. Além disso, é avaliado como um empréstimo "do bem", já que tem como base a formação de patrimônio.

Na última nota de crédito do BC, divulgada há pouco mais de 15 dias, a instituição revelou que o volume de financiamento do sistema financeiro equivalia a 54,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em abril.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias