Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 23 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/09/2020

Mais de 900 indústrias vão parar neste final de ano, aponta Ciesp

12 DEZ 2015 - 07h00

Praticamente a metade das indústrias do Alto Tietê - mais de 900 - vão suspender as atividades neste final de ano, segundo revela pesquisa da Diretoria Regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp). O percentual (47%) de empresas que vão conceder férias coletivas entre dezembro e janeiro é superior ao registrado nos anos de 2014 (40%) e 2013 (13,5%), e retrata as dificuldades enfrentadas pelo setor.

O parque industrial do Alto Tietê conta com cerca de duas mil empresas e aproximadamente 75 mil funcionários, o que corresponde a 30% dos trabalhadores com carteira assinada na região.

Entre as empresas que vão dar férias coletivas aos funcionários, muitas ficarão com a produção parada por pelo menos 20 dias. É o caso daquelas fábricas que vão parar já na próxima segunda-feira, com retorno em 4 de janeiro. Outras, optaram por 15 dias de interrupção das atividades, com férias a partir do dia 21 e 24 de dezembro, com retorno respectivamente em 4 e 7 de janeiro.

"O cenário industrial de 2015, em especial o deste segundo semestre, indicava que teríamos mais empresas parando no final do ano, pois os estoques estão altos e as vendas reduzidas. Aliás, muitas indústrias já chegaram a parar também no meio do ano e vão novamente usar desse recurso numa tentativa de minimizar os prejuízos, enquanto outras, que não costumavam aderir às férias coletivas, agora vão se valer dela", avalia José Francisco Caseiro, diretor do Ciesp do Alto Tietê.

"Esse intervalo nas atividades possibilita que as empresas tenham uma economia de custos e um controle de estoque, o que é essencial para a retomada no próximo ano", acrescenta o dirigente.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias