Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/11/2017
mrv

Potencial de crescimento do País é 2,5%, diz FMI

19 ABR 2015 - 08h00

O Brasil tem potencial para crescer 2,5% ao ano, bem menos que outras economias latino-americanas, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). O País precisa investir para ganhar competitividade, melhorar o ambiente de negócios e reformar os impostos, disse o economista Krishna Srinvazan, vice-diretor do Departamento do Hemisfério Ocidental. Documentos do Fundo têm chamado a atenção para a necessidade de investimentos em vários setores, com destaque para infraestrutura e educação. Antes da nova revisão, realizada neste ano, o estimado era 3%.

A partir de 2017, a economia brasileira crescerá pouco mais de 2% ao ano e atingirá o ritmo de 2,5% em 2020, segundo as novas projeções do FMI. Para 2015 e 2016, o resultado médio será praticamente nulo, com 1% negativo neste ano e 1% positivo no próximo. A desaceleração brasileira é a mais grave desde os anos 1980, comentou o diretor do departamento, Alejandro Werner, falando sobre as perspectivas da América Latina e do Caribe.

Escassez de investimentos, baixa confiança e problemas associados à "investigação da Petrobras" são partes da explicação, segundo Werner. Com isso, o tema da corrupção foi mais uma vez evocado, embora a palavra tenha sido evitada.

Mesmo com desaceleração, a maioria dos países da região deverá ter desempenho bem melhor que o do Brasil. O Chile deve crescer 2,7% neste ano e 3,3% no próximo, a Colômbia, 3,4% e 3,7%, o Peru, 3,8% e 5%, o Paraguai, 4% em cada um dos dois anos. O México deve crescer 3% em 2015 e 3,3% em 2016. As piores estimativas são para a Argentina, -0,3% e 0,1%, e Venezuela, -7% e -4%.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias