Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 29 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 29/09/2020

Puxada pelo botijão de gás, inflação acelera para 0,54% em setembro

08 OUT 2015 - 08h00

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou para 0,54% em setembro, ante 0,22% em agosto, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com o resultado, que veio dentro das estimativas, o IPCA passou a acumular altas de 7,64% no ano - o maior patamar desde 2003 - e de 9,49% em 12 meses.

Botijão

O gás de botijão ficou 12,98% mais caro em setembro, resultado que adicionou 0,14 ponto porcentual à taxa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que ficou em 0,54% no mês passado. A alta é fruto do reajuste de 15% autorizado pela Petrobras nas refinarias, vigente desde 1º de setembro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"Enquanto em algumas regiões pesquisadas o preço do produto aumentou bem menos do que o reajuste concedido, a exemplo do Rio de Janeiro, que ficou em 9,49%, em outras o preço superou em muito o reajuste. É o caso de Vitória, onde atingiu 20,08%, Goiânia, 19,68%, e Brasília, 19,23%", mencionou o IBGE.

Com o resultado do gás de botijão, o grupo Habitação acelerou de 0,29% em agosto para 1,30% em setembro, a maior alta do mês entre os grupos do IPCA. Outros itens, porém, contribuíram para o movimento.

Segundo o órgão, a taxa de água e esgoto ficou 1,48% mais cara no mês passado, tendo em vista aumentos ocorridos em Curitiba, São Paulo, Vitória e Rio de Janeiro. Além disso, também subiram o aluguel residencial (0,59%) e o condomínio (0,45%), segundo o instituto.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias