Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 15 de outubro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/10/2019
Villa Europa
Secom Segurança
COLEGIO CETES 15/10 A 15/01/20

Alcoolizado, homem agride e ameaça matar esposa grávida no Boa Vista

Mulher conseguiu escapar do ataque e pedir ajuda para vizinhos

Por Marcus Pontes - de Suzano16 SET 2019 - 18h41
Caso foi registrado na DDM de SuzanoFoto: Polícia Militar/Divulgação

Um homem, de 28 anos, foi preso nesta segunda-feira, 16, sob suspeita de agredir e ameaçar a companheira, de 25 anos, no Cidade Boa Vista, em Suzano. De acordo com a Polícia Militar, a mulher, que está grávida de dois meses, fugiu e conseguiu ajuda de vizinhos para escapar do ataque. 

As agressões se iniciaram depois de a vítima pedir ao companheiro para sair de casa. O motivo seria por causa de o suspeito estar bebendo desde o fim de semana, o que, segundo relato da vítima, a fez com que não suportasse a situação. 

Após o pedido da companheira, o suspeito começou a agredi-la com tapas na cabeça. A todo o momento, a vítima protegia a barriga, em razão do medo de perder o filho. De acordo com relatos dados à Polícia Militar, o homem ainda fez ameaças de morte. O ataque só não durou muito tempo, pois, a mulher conseguiu escapar e pedir ajuda aos vizinhos.

Foi então que policiais foram chamados. O suspeito foi encontrado dentro do imóvel. Segundo a PM, o homem estava sob efeito de bebidas. Em depoimento, ele ainda alegou que "apenas se defendeu, já que a companheira teria dado início às agressões". 

O suspeito foi conduzido à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Suzano. Ele irá responder pelos crimes de violência doméstica e lesão corporal. O homem deve passar por uma audiência de custódia, a qual definirá se cumprirá pena no sistema penitenciário ou não. 

Histórico de violência

Uma pesquisa realizada pela PM mostra que este não é o único caso de violência doméstica do qual o suspeito responde. Em 2016, a mulher registrou um Boletim de Ocorrência (B.O.) pelo mesmo crime. Na época, o suspeito alegou que buscaria tratamento e, inclusive, ficou um período numa comunidade terapêutica. Um ano depois, em 2017, o casal reatou o relacionamento. Eles já tem uma filha de três anos. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias