Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 04 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 04/12/2020

Bandidos invadem casa de famílias orientais

23 DEZ 2015 - 07h01

Suzano registrou dois casos de invasão e roubo a residências de famílias orientais. Os crimes ocorreram na madrugada e na tarde de segunda-feira, no Jardim Carlos Cooper e Vila Figueira. A Polícia Civil instaurou um inquérito policial para analisar se os crimes foram realizados pela mesma quadrilha. Até o fechamento desta reportagem, a polícia não tinha pistas sobre os suspeitos.

A primeira invasão seguida de roubo aconteceu às 4h28, na Rua Maria Emília R. Domingues, no Jardim Carlos Cooper. Um casal de orientais estava dormindo quando dois assaltantes armados invadiram o local. A dupla notificou o roubo e os manteve sob a mira de armas. Os criminosos reuniram alguns itens de valor e, assim, fugiram levando a quantia de R$ 2 mil, bijuterias e um revólver calibre 22.

Uma vítima disse à polícia que o armamento pertencia ao pai que já faleceu há 20 anos e, portanto, não conseguiria fornecer a documentação. A perícia foi avisada, mas o casal providenciou os reparos na porta, a qual teve o miolo danificado para permitir a invasão dos suspeitos.

SEGUNDO ASSALTO

O segundo assalto aconteceu às 16 horas, na Rua Eliziel Alves da Costa, Vila Figueira.

Um aposentado e a esposa, de 58 anos, chegavam a um conjunto residencial no qual moram, quando dois assaltantes os surpreenderam e entraram no veículo da família. A dupla os obrigou a entrar no condomínio particular e, desta forma, auxiliou para que um terceiro comparsa também entrasse.

No imóvel do casal, os bandidos conseguiram pegar cartões bancários, folhas de cheque, eletroeletrônicos, celulares, além de utensílios domésticos e um Ford Ka verde, que foi usado para a fuga.

O casal não pôde observar detalhes dos criminosos, que obrigou que eles mantivessem a cabeça baixa e os ameaçaram de morte caso olhassem. Além disso, as vítimas disseram que não poderão fornecer a numeração do IMEI- espécie de impressão digital para os celulares, que tem números e caracteres especiais para cada dispositivo-, pois a quadrilha também levou as caixas dos aparelhos.

Por fim, o casal de orientais ainda disse que o local não tem câmeras de vigilância, e não sabem a direção de fuga que os bandidos seguiram.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias