Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 03 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 03/12/2020
DR JÚLIO CÉSAR - JURÍDICO CDP
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro

Homem morre por dívida de aluguel de R$ 170 e 3 mulheres são baleadas

13 OUT 2015 - 08h00

Um homem, de 41 anos, morreu e três mulheres, entre 21 e 26 anos, ficaram feridas após serem alvejadas por arma de fogo, na madrugada de domingo, em Ferraz. O autor dos disparos, de 43 anos, foi detido em casa, no Jardim Fanganielo, em São Paulo, divisa com Ferraz. Ele atirou contra as vítimas por conta de uma dívida de R$ 170 em alugueis atrasados.

Os casos foram registrados na Delegacia de Polícia (DP) Central de Ferraz e no 50º Distrito Policial do Itaim Paulista. As mulheres estavam na Rua Manoel Garcia, no Jardim Brigida, em Ferraz, quando o indivíduo, encapuzado, passou efetuando disparos. Em seguida, ele fugiu correndo, atrás do homem, que faleceu em seguida.

Duas das três mulheres foram socorridas para o Hospital Regional Dr. Osíris Florindo Coelho, em Ferraz, e outra para o Hospital Geral de Guaianases, na Capital, para passarem por procedimentos para a retirada dos projeteis.

A vítima fatal foi encontrada caída entre as ruas Manoel Garcia e Andréas da Silva, no Jardim Iolanda, Zona Leste de São Paulo, divisa com Ferraz. Em contato com testemunhas, os policiais militares (PMs) que atenderam a ocorrência tomaram conhecimento de onde o autor dos disparos morava. Os agentes de segurança seguiram até o local, na Rua Pacheco Aranha, também no Jardim Iolanda, e foram recebidos pelo suspeito.

Sem camisa, usando uma calça preta e apresentando ferimentos nas mãos e nas costas, o indivíduo disse aos policiais que estava dormindo. Mas logo ele caiu em contradição. Com a licença, os PMs entraram na casa do suspeito e encontraram uma camisa suada e com manchas de sangue. Um dos policiais, ao perguntar sobre a camisa, recebeu de resposta do, então, suspeito: “um indivíduo usando capuz atira em algumas mulheres e a culpa é minha?” No entanto, nenhum dos PMs havia mencionado o fato. As testemunhas foram até o 50º DP e reconheceram o indivíduo.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias