Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Domingo 21 de Janeiro de 2018

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/01/2018
MRV WEB
Itaquá

Jovem é assassinado após levar ao menos sete tiros no Jardim América

Maioria dos disparos foram no rosto da vítima. Suspeito atirou aproximadamente 20 vezes contra o carro do jovem

Por de Itaquá13 JAN 2018 - 13h52
Caso foi registrado na Delegacia Central de ItaquaquecetubaFoto: Arquivo/DS

O estudante Jhonata Yuri Antunes Gomes, de 22 anos, foi assassinado na noite de sexta-feira (12), no bairro Jardim América, em Itaquaquecetuba. O jovem levou ao menos sete tiros. Segundo a polícia, a maioria das perfurações foi no rosto. No momento dos disparos, a vítima estava no carro com a namorada, que saiu ilesa do local. O caso aconteceu na Rua José Alexandrino Moraes, por volta das 23h50.

Em depoimento, a namorada do rapaz contou que o casal planejava ir à pizzaria Rei do Mocotó. Depois de buscá-la em casa, estiveram na residência do estudante de onde partiram para o restaurante. Contudo, no caminho, Jhonata virou na Rua San Diego, na altura do número 25, e pediu que a moça aguardasse no carro. Depois de 20 minutos, o jovem retornou tranquilamente para o veículo. Assim que embarcou e deu partida para manobrar, teve início uma série de disparos por trás do automóvel.

A companheira disse que se abaixou e percebeu que o namorado fora atingido. Neste momento, ela abriu a porta e correu para a Avenida Pedro Cunha de Albuquerque Lopes e não percebeu se os tiros também foram feitos em sua direção. O suspeito teria ainda se dirigido para a parte frontal do carro de Jhonata, de onde efetuou mais alguns disparos na vítima fatal.

Após a fuga do atirador, a mulher buscou ajuda na vizinhança. Jhonata foi levado à Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Caiuby no carro de um vizinho, acompanhado também pelo irmão. A namorada afirma que o rapaz foi levado ao socorro ainda com vida, mas foi informada pelos médicos de que ele estaria morto quando deram entrada. 

Roubo

A companheira não soube afirmar se era uma tentativa de roubo, pois não ouviu o anúncio de assalto, por conta do barulho dos tiros. Ela acredita que tenha sido um latrocínio- roubo seguido de morte. No momento, a polícia não consegue concluir esta hipótese. O corpo da vítima foi encaminhado para exame necroscópico no Instituto Médico Legal (IML), assim como o carro também vai para perícia. O caso deve ser investigado pelo Setor de Homicídios.

 
 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias