Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 19 de outubro de 2018

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/10/2018
PMMC OUTUBRO -  EDUCAÇÃO
Costa Rica
MRV - CONQUISTE SEU APÊ
PMMC OUTUBRO - MOGI + ROSA
ASSALTO EM ESCOLA DE SUZANO

Mãe de assaltante processa deputada eleita por uso de cena de morte em campanha

Kátia estava de folga e acompanhava a filha de sete anos na escola, reagiu ao crime e matou o ladrão com três disparos

Por De Suzano13 OUT 2018 - 17h36
Imagens de Kátia impedindo assalto foram mostradas em campanhaFoto: Divulgação
Eleita deputada federal com 264.013 votos, a policial Kátia Sastre está sendo questionada pelo uso da imagem em campanha na qual impede um assalto em frente a uma escola em Suzano, em maio deste ano. Na ocasião, ele atirou e matou o assaltante.
 
A mãe do suspeito, a cozinheira Regiane Neves da Silva Ferrari disse, em entrevista ao Jornal Folha de S. Paulo, que reconhece que a policial estava fazendo o “serviço dela”, mas questiona a exploração da imagem da morte do filho durante a campanha eleitoral.
 
“Como policial, ela podia matar, eu também ia tentar proteger os pequenos numa situação como aquela”, afirmou em entrevista à Folha de S. Paulo.
 
Kátia estava de folga e acompanhava a filha de sete anos na escola, reagiu ao crime e matou o ladrão com três disparos.
 
Segundo a mãe do assaltante, ao exibir a cena na propaganda eleitoral, dia após dia, “torturou a família de um modo terrível”.
 
O escritório de Advocacia J. Beraldo é quem está cuidando do caso. 
O pedido é de uma indenização de R$ 477 mil na ação (o equivalente a 500 salários mínimos).
Kátia Sastre ficou conhecida como a “Mãe PM”, ao evitar o assalto na porta da escola no Dia das Mães.
 
Neste sábado (13), a assessoria de imprensa da deputada eleita informou ao DS que ela ainda não foi notificada do processo.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias