Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 22 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Polícia aumenta número de prisões em maio e chega a 489 na região

03 JUL 2016 - 08h00

A polícia realizou 489 prisões no Alto Tietê durante o mês de maio de 2016. Foram 21 detenções a mais que no mesmo período do último ano, quando 468 encarceramentos foram registrados, um aumento de 4,5%. O dado foi disponibilizado no site da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) e é referente aos municípios de Arujá, Biritiba-Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Isabel e Suzano.

O dado demonstra uma média de 17 detenções por dia. Dos encarceramentos, 68% são de criminosos presos por flagrante e 32% deles meliantes que recebem mandato de prisão.

O município com maior número de detenções realizadas é Mogi das Cruzes. Foram 182 prisões efetuadas em maio. Os encarceramentos tiveram um aumento de 19% se comparado com o registrado no município no mesmo período de 2015, que teve 153 detenções. A média aponta que o município tem seis prisões por dia.

O município de Itaquaquecetuba registrou 90 prisões em maio. O índice é 6% maior que do ano passado, quando 85 criminosos receberam ordem de prisão. São três prisões por dia. Já Suzano é um dos municípios que teve queda nos encarceramentos realizados de 2015 para 2016. No último ano tinham sido 85 prisões realizadas no quinto mês e neste ano foram 67, uma queda de 21%. Apesar disso, o município tem uma média de três detenções por dia.

Durante os cinco meses de 2016, o Alto Tietê registrou 4.059 prisões. Foram 85 detenções a mais que no mesmo período do último ano, quando 3.974 encarceramentos foram registrados, um aumento de 2%. O dado demonstra uma média 812 prisões realizadas por mês e 28 detenções por dia. É praticamente uma prisão realizada por hora.

De acordo com o especialista em segurança pública e privada, Jorge Lordello, o aumento nos encarceramentos é um reflexo do bom trabalho em conjunto da Polícia Militar (PM) e Civil. "A região do Alto Tietê tem uma polícia Militar e Civil muito ativa. Essa realidade de parceria acarreta nesse numero alto de prisões", comentou.

Apesar disso, Lordello acredita que a inserção dos jovens no mundo das drogas faz com que a criminalidade cresça. "O trabalho da polícia faz a sensação de segurança. Por outro lado, há a questões que impulsionam os crimes. As drogas é uma delas. Hoje existe uma cultura de drogas e os jovens estão fazendo uso cada vez mais cedo. E quando se antecipa a questão das drogas, antecipam-se os problemas que deságuam nos crimes", explicou o especialista.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias