Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
Pmmc Sarampo
PMMC COVID SAÚDE
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Polícia prende suspeito de ser estuprador de Poá

08 MAR 2016 - 08h00

Traços do rosto, timbre da voz e vestimentas: coturno e calça. Estes detalhes foram catalogados por quatro mulheres, incluindo mãe e filha dominadas em frente a um condomínio de apartamentos, para apontar o maníaco que agia em Poá. Investigadores o detiveram ontem à tarde, na Rua Porecatu, no Jardim Luciana, em Itaquaquecetuba. Fizeram buscas na casa dele e encontraram a arma de brinquedo que as vítimas reconheceram como sendo a utilizada pelo estuprador.

Segundo a investigação, o homem pode ter cometido mais crimes em Poá, Itaquá e Suzano. A prisão temporária de 30 dias já foi expedida pela Justiça.

“Temos plena certeza que é ele. Saber que uma pessoa que causou um dano tão grande em nossas vidas foi preso é um alívio”, destacaram mãe e filha, atacadas no dia 22 de fevereiro deste ano, quando chegavam no condomínio em que residem, em Poá. Este foi o ataque que culminou no retrato falado, o qual cooperou para que investigadores obtivessem informações para identificar D.G.O., de 26 anos.

À medida que aprofundaram-se nas investigações, os policiais conseguiram uma breve filmagem que capta o momento da chegada do maníaco para atacá-las. “Nesta filmagem conseguimos detalhes que coincidem com ele”, enfatizou o investigador Ferrari, que teve apoio do policial Junior e Janildo.

A polícia apenas aguardava o mandado de prisão temporária para detê-lo, visto que o identificaram a partir de uma denúncia anônima e a fotografia do perfil em uma rede social.

À reportagem, o maníaco negou veementemente as acusações. Ele ainda disse que foi confundido pelas quatro mulheres, sendo que afirmou: “pode fazer o exame, eu sei que não fui eu”.

A polícia destaca que o homem é frio e, possivelmente, há mais vítimas na região. “Pedimos que vítimas de estupro possam vir à Delegacia Central”, finalizou Ferrari.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias