Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo
PMMC COVID SAÚDE

Tia é suspeita de raptar e agredir sobrinha de 2 anos

20 FEV 2016 - 07h00

Uma mulher, de 36 anos, foi presa ontem após agredir a própria sobrinha, de 2 anos. O fato ocorreu na Rua Padre Anchieta, no Centro de Itaquaquecetuba. O crime foi presenciado por munícipes, no entanto, a suspeita alegou que estava fazendo ‘carinho’ na criança. O Conselho Tutelar está acompanhando o caso, pois existe a suspeita de que a menina sofra maus-tratos.

Informações apuradas pela reportagem apontam que as agressões iniciaram-se em um ponto de ônibus na Rua da Liberdade. No momento em que munícipes presenciaram o crime, a mulher saiu com a criança e caminhou na direção da Vila Maria Augusta. Especula-se que ela tenha raptado a menina."Estava trabalhando quando uma moça entrou e comentou sobre as agressões e ainda disse que suspeitava que a menina pudesse ser agredida novamente. Fui atrás e presenciei-a dando tapas fortes no rosto da criança", contou a divulgadora Fabia Maria de Oliveira.

Fabia ainda contou que dois sentimentos tomaram conta de si: revolta e indignação por presenciar tal ato contra uma criança indefesa. "Eu tentei pegá-la, mas a mulher impediu e a colocou no colo".

"Soubemos dos acontecimentos através de um munícipe que, por sinal, também presenciou as agressões. Quando comunicamos que a levaria, a mulher disse que não teria problema, pois nasceu dentro de um sistema penitenciário e não ligaria de voltar para a cadeia", explicou o GCM Gerlan, que teve apoio dos guardas Castro e Joaquim.

MAUS-TRATOS

Gerlan ainda enfatizou que existe a hipótese de que a menina possa estar sofrendo maus-tratos. Isto, porque a criança estava com um calombo nas costas, o que pode indicar uma possível agressão mais grave sofrida anteriormente. A suspeita não foi confirmada, pois a garota ainda passaria por atendimentos médicos no Pronto-Socorro (PS) Municipal.

Os guardas ainda contaram que a mulher é tia da criança, mas não foi presa em flagrante. Contudo, ela deve responder pelos crimes de lesão corporal, violência doméstica e maus-tratos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias