Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 30 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 30/09/2020
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo
SOUZA ARAUJO
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Alto Tietê perde 3.850 vagas de emprego na indústria neste ano

16 JUL 2016 - 08h00

O nível de emprego industrial no Alto Tietê voltou a apresentar resultado negativo em junho. Ao todo, 300 postos de trabalho foram fechados. Somente neste ano, 3.850 pessoas foram demitidas o que representa uma variação de -6,15%.

Os números fazem parte da pesquisa do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) e foram divulgados ontem. As cidades abrangidas são Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis e Suzano. Nos últimos 12 meses, o acumulado é de -13,61%, o que significa 9.250 postos de trabalho encerrados.

O resultado apurado em junho deixa o Alto Tietê no 11º lugar no ranking das 35 regiões industriais do Estado de São Paulo. Embora as demissões tenham superado o índice verificado no mês anterior, as demissões no Alto Tietê ficaram abaixo da média estadual, que foi de -0,73%.

"Não há o que comemorar, principalmente porque o índice de demissões voltou a crescer em junho na comparação com o mês anterior. Foram 300 demitidos contra 100 em maio. Isso confirma as projeções de que, mesmo num ritmo mais lento, postos de trabalho continuarão a ser fechados porque a indústria está com seus níveis de operação muito baixos e demanda reduzida", avalia o diretor do Ciesp Alto Tietê, José Francisco Caseiro. "Apesar da elevação na confiança, o que temos de concreto é nada. A atividade da indústria paulista caiu mais de 10% neste ano e muito ainda precisa ser feito pelos nossos governantes para que um processo de recuperação comece e possibilite estancar o quadro atual de demissões", acrescenta o dirigente.

Em junho, o nível de emprego industrial na Diretoria Regional do Ciesp Alto Tietê foi influenciado pelas variações negativas de Produtos Químicos (-1,79%); Veículos Automotores e Autopeças (-0,80%); Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (-0,84%) e Produtos de Metal, exceto Máquinas e Equipamentos (-0,74%), que foram os setores que mais influenciaram o cálculo do indicador total da região.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias