Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 21 de julho de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/07/2019
PMMC AGASALHO
Centerplex Rei Leão
PMMC FÉRIAS
PMMC INVERNO
PMMC ORQUIDEAS

Alto Tietê perde mais de R$ 540 mi com desonerações de impostos

30 AGO 2015 - 08h00

A desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e do Imposto de Renda (IR) fez com que os municípios do Alto Tietê perdessem mais de R$ 540 milhões de receita no período de 2008 a 2014. Os dados são de um levantamento feito pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) referente às cidades de Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Isabel e Suzano.

Adotadas em caráter provisório, as medidas de desonerações surgiram com o objetivo de combater uma eventual retração da economia que poderia surgir com a crise financeira de 2008. A estratégia afetou diretamente as contas municipais. Pois, o IPI e o IR são impostos que compõe o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), a principal fonte de recurso das pequenas cidades.

Os municípios de Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Suzano foram os que apresentaram maior perda com um prejuízo total de R$ 84.896.596,34, para cada uma das cidades. Em segundo lugar aparece o município de Poá que teve uma perda de R$ 54.927.550,92.

O prefeito de Poá, Marcos Borges (PPS), declarou que a falta desses recursos influencia diretamente nas ações de melhorias para a cidade. "Tudo o que o município deixa de receber acaba influenciando nos investimentos para obras e projetos. É um prejuízo muito grande, principalmente para cidades pequenas como Poá que depende desses recursos", disse.

A Secretaria Municipal da Fazenda de Ferraz de Vasconcelos destacou ainda que o valor arrecadado com esses impostos servem, principalmente, para atender as áreas essenciais como Saúde, Educação e Promoção Social e Segurança.

Continuando o ranking das cidades prejudicadas com as medidas, em terceiro lugar, em perda de recursos, aparece a cidade de Arujá que obteve um prejuízo de R$ 44.628.635,27. Em seguida está Santa Isabel que perdeu R$ 36.088.930,65. Biritiba Mirim e Guararema tiveram um dano de R$ 24.030.803,87, cada uma. E o município de Salesópolis fecha a lista com perda de R$ 17.164.860,12.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias