Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 19 de agosto de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/08/2019
PMMC - TRATA BRASIL
CENTERPLEX 15 A 21/08

Atlas da Violência: cinco cidades têm diminuição de assassinatos na região

Pesquisa feita pelo Ipea registra taxas de homicídios por município em todo o território brasileiro

Por Fernando Barreto - da Região06 AGO 2019 - 18h42
Edição mais recente do Atlas da Violência mostrou que Itaquaquecetuba e Suzano registraram os maiores índicesFoto: Arquivo/DS
O Atlas da Violência, estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), apontou que cinco das principais cidades do Alto Tietê apresentaram diminuição na taxa de homicídios. A edição mais recente da pesquisa mostrou que Itaquaquecetuba e Suzano registraram os maiores índices. 
 
Para se ter ideia, o estudo traz o número de homicídios de todos os municípios do país, com base no ano de 2017. Leva em consideração apenas cidades com mais de 100 mil habitantes. 
 
Na região, Itaquá computou 66 mortes em 2017. Dois anos antes - 2015 -, a cidade registrou 87 homicídios. Se comparar ambas pesquisas, isso significa uma redução de 21 assassinatos, ou uma queda de 24,13%. Desse total em 2017 (66), 50 foram registrados e outros 16 não foram classificados ou registrados.
 
Já os registros de Suzano mostram que a cidade teve 53 homicídios. Na edição do Atlas da Violência, realizado pelo Ipea, o município computou 73 assassinatos, o que também representa uma queda de 20 mortes (diminuição 27,3%). Desse número (53), 46 foram registrados e outros 27 não.
Mogi das Cruzes, Ferraz de Vasconcelos e Poá ficaram, respectivamente, em terceiro, quarto e quinto lugar. 
 
A maior queda das principais cidades da região é de Mogi. Houve 45 homicídios a menos, em relação a ultima pesquisa do Ipea. Em 2017, o município mogiano teve 36 mortes. E, em 2015, foram 81.
Ferraz e Poá tiveram uma queda de quatro e duas mortes respectivamente. Em 2015, a primeira cidade citada registrou 32 mortes, e, em 2017, registrou 28. Já o município poaense teve em 2015, 23 assassinatos registrados, e em 2017 teve 21.
 
Outras cidades
 
Biritiba-Mirim e Guararema não tiveram números apresentados na pesquisa. Apesar disso, as outras três cidades do Alto Tietê até agora não citadas - Arujá, Salesópolis e Santa Isabel - tiveram baixos registros.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias