Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 09 de dezembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 07/12/2019
CENTRO ONCOLÓGICO

Câmara de Ferraz aprova requerimento apontando violação de leis de agências bancárias

Documento foi motivado por uma denúncia formulada por um munícipe, em maio deste ano

Por De Ferraz19 NOV 2019 - 16h54
Câmara aprovou requerimento pedindo explicaçõesFoto: Arquivo/DS

A falta de fiscalização da lei municipal nº 2.682, de 20 de dezembro de 2005 que obriga as agências bancárias e demais estabelecimentos de créditos instalados em Ferraz de Vasconcelos a disponibilizarem funcionários suficientes para atender a demanda de clientes está sendo questionada pelo vereador Claudio Ramos Moreira (PT). Na segunda-feira, dia 18, o plenário da Casa aprovou, por unanimidade, um requerimento de sua autoria cobrando providências ao setor competente da municipalidade.

Segundo o petista, o documento foi motivado por uma denúncia formulada por um munícipe, em maio deste ano, porém, até presente data, o cidadão não recebeu ainda nenhuma resposta oficial da Prefeitura Municipal. Para ele, é lamentável o descumprimento da norma local por parte de um banco localizado no centro da cidade e mesmo acionado o poder público municipal sequer tem o trabalho de intensificar a fiscalização para evitar mais abusos.

Claudio Ramos aproveita para destacar que a mesma lei municipal determina um tempo máximo de até 30 minutos para o correntista ser atendido dependendo do dia da semana, no entanto, no caso em tela, o cliente ficou mais de 1h no interior da agência esperando a sua vez. "No fundo, os bancos em geral são especialistas em aumentar a sua lucratividade, todavia, se esquecem de atender bem os seus usuários", comenta o vereador.

Além disso, Claudio Ramos também questionou o descumprimento da lei municipal nº 2.056, de 22 de junho de 1993 que determina a obrigatoriedade de instalação de porta giratória por agências bancárias, na cidade. Neste caso, o infrator é o Santander, no centro, que este ano aboliu esse sistema de segurança. Por isso, o petista quer saber se o referido banco foi notificado e multado pela municipalidade. A retirada do dispositivo de segurança tem recebido críticas do sindicato da categoria.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias