Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 30 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 30/09/2020
ÚNICCO POÁ
SOUZA ARAUJO
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Chuva e calor na região propiciam multiplicação de insetos e pragas

31 OUT 2015 - 07h00

 A previsão do tempo para a região do Alto Tietê é de chuva e calor a partir de hoje até a próxima segunda-feira. Em Suzano, Poá e Mogi das Cruzes, o índice pluviométrico pode chegar até 10 milímetros. Em decorrência disso, a presença de insetos aumenta e os cuidados com os lares domésticos devem ser redobrados, já que as espécies podem transmitir doenças aos seres humanos.

A combinação de chuva e altas temperaturas, típica da Primavera e do Verão, contribui para o aumento exponencial de praga, como mosquitos, moscas, carochas, besouros, lagartas e outros insetos, que se multiplicam nesta situação climática.

O surgimento de insetos nestas ocasiões demanda um controle do ambiente em questão. Além das condições climáticas, outros fatores podem favorecem a sobrevivência e reprodução das pragas, resultando em uma quantidade de insetos que chega a impressionar. Um dos fatores que merece a atenção é a disposição dos alimentos. Deixar restos orgânicos espalhados pelo ambiente pode atrair os insetos. "Quando chega o período chuvoso, temos o costume de imaginar que iremos nos livrar das pragas. Mas infelizmente o que acontece é o inverso: além de resistirem às chuvas, novos insetos aparecem nessa época, porque este período é propício para a reprodução", conta o responsável técnico da Dedetizadora TSERV, Rafael Lins.

DENGUE

O especialista alerta para o mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue. Essa é uma das espécies que se multiplica rapidamente e cuja doença pode ocasionar até mesmo a morte. No Brasil, epidemias deste mosquito são comuns em épocas de calor e chuva, uma vez que o mosquito se reproduz em água parada.

Neste mês, o DS trouxe reportagem na qual mostrava que os casos confirmados de dengue entre janeiro e a primeira quinzena de outubro deste ano é dez vezes maior do que os registrados em 2014 nas cidades da região. Em 2015, os municípios computaram 2.143 confirmações, sendo 1.786 autóctones (contraídos na cidade), 320 importados e 37 sob investigação. No mesmo período do ano passado, foram 204 casos. O aumento foi de 950,49%. Além disso, duas mortes foram registradas.

Além dos cuidados necessários para impedir a propagação do mosquito da Dengue e para evitar que animais peçonhentos entrem em casa, Lins recomenda a dedetização feita de maneira prévia como um meio de prevenção.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias