Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 04 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 04/12/2020
ESTELAR IMÓVEIS
GrupoIndy
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro

Cidades do Alto Tietê registram queda de 100 árvores este ano

22 MAI 2016 - 08h00

A queda de árvores tem causado muitos transtornos e tragédias para a região do Alto Tietê. Este ano 100 árvores caíram, de janeiro a maio, nas cidades de Suzano, Ferraz de Vasconcelos, Poá e Itaquaquecetuba. As ocorrências são causadas frequentemente por chuvas e vendavais que são mais frequentes nos primeiros meses do ano. As informações foram divulgadas pelas Defesas Civis dos municípios.

No último ano, em 2015, a região tinha registrado a queda de 74 árvores, mas o dado não leva Suzano em consideração, já que o município não divulgou quantas árvores caíram no período. De acordo com Itaquá, ano passado foi registrado a queda de 10 árvores no município, de janeiro a maio. Nesse mesmo período, em 2016 apenas duas caíram.

De acordo com a Defesa Civil de Itaquá, é realizado um monitoramento constante das árvores da cidade, para analisar as condições dos troncos e galhos e identificar se há risco de queda, e se apresentar, a pasta realiza a retirada antes de cair.

Além disso, Secretaria de Meio Ambiente cuida para que cada árvore que cai ou seja retirada, uma nova seja plantada no mesmo local ou em outro. Ferraz é o único município que registrou um aumento em queda de árvores, de 48 em 2015 para 78 em 2016. Poá teve 16 árvores caídas em 2015 e 10 em 2016.

A Prefeitura de Suzano não divulgou o dado de quantas árvores foram derrubadas por mau estado ou temporais no período solicitado. O DS está levando em consideração o número de 40 árvores que caíram durante o vendaval na cidade, na última segunda-feira, dia 16. De acordo com o dado que foi divulgado pela Defesa Civil na última terça-feira, o temporal causou a queda de 40 árvores.

Junto das árvores, o temporal derrubou cabos de energia e fachadas de estabelecimentos, e deixou um homem, de 56 anos, morto devido a queda de uma árvore de aproximadamente quatro metros de altura e um muro da mesma medida. A região mais afetada foi o bairro Vila Amorim.

SÃO PAULO

A Capital paulista já computou a queda de 1.273 árvores desde o início do ano. Entre elas, 189 foram derrubadas devido à forte chuva e vento registrados entre segunda e terça-feira, que afetou várias cidades do Estado.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias