Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 24 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo
Alto Tietê

Escolas estaduais de Ensino Médio da região também superam metas do Índice de Desenvolvimento da Educação

Suzano registrou diferença de 0,2, entre a meta e a nota final

Por Fernando Barreto - de Suzano16 SET 2020 - 16h20
Escolas estaduais de Ensino Médio da região também superam metas do Índice de Desenvolvimento da EducaçãoFoto: Divulgação
As escolas estaduais de Ensino Médio do Alto Tietê superaram, em 0,73 pontos, a meta estipulada para 2019 do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A média das metas de cada cidade ficou em 3,6. No resultado final, a média das fotos ficou em 4,33.
Em 2017, última divulgação dos dados, a região tem média de 3,39. Os dados foram divulgados ontem pelo portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e analisados pelo DS.
 
Suzano registrou diferença de 0,2, entre a meta e a nota final.  As escolas de Ensino Médio do município tinham como meta chegar a nota 4, mas resultado final aponta nota de 4,2. Em 2017 a cidade registrou 3,8 de nota no Ideb.
 
Outras cidades
 
Arujá, Biritiba e Santa Isabel são os municípios com maior diferença entre a meta e o resultado final.
 
A diferença ficou em 0,4 pontos. Em Arujá a meta em 2019 era 3,9, mas o resultado ficou em 4,3. Em 2017 o resultado foi de 3,7.
 
Já em Biritiba-Mirim, os números foram iguais a Arujá. A meta era 3,9 e o resultado final foi de 4,3. Em 2017 a cidade ficou em 3,7.
 
Em Santa Isabel, a meta para 2019 era de 4,4. O resultado final pontuou a cidade com nota 4,8. No último senso a cidade registrou 4,4,
 
Na sequência aparecem quatro cidades com diferença de 0,3 pontos.
Ferraz de Vasconcelos tinha meta de 3,8 pontos, mas atingiu 4,1 de nota pelo Ensino Médio. Em 2017 a cidade registrou 3,5.
 
Guararema, por sua vez, tinha meta de 4 pontos, mas registrou 4,3 de nota final. O resultado de 2017 foi de 3,8.
 
Em Itaquaquecetuba, a meta para as escolas estaduais da cidade era de 3,6. O resultado ficou em 3,9. Em 2017 a nota final foi de 3,4.
 
Poá também aparece com diferença de 0,3 pontos. A cidade registrou nota de 4,5, mas a meta era de 4,2. Em 2017 a cidade registrou 3,9.
 
Por fim, Mogi das Cruzes aparece com diferença de 0,1. A cidade tinha como meta atingir nota de 4,2 pontos. O resultado final é de 4,3. Em 2017 o município atingiu nota de 3,9.
Salesópolis registra nota de 4,6, mas não consta o índice de meta e o resultado de 2017.
São Paulo
 
Os mesmos dados apontam que a rede estadual de São Paulo teve o melhor resultado do Brasil nos anos finais do ensino fundamental e voltou a crescer nas outras etapas do ensino. 
No ensino médio, a rede estadual de São Paulo registrou o maior crescimento de sua história. Nos anos iniciais do ensino fundamental, se for avaliada a rede pública conjuntamente entre escolas estaduais e municipais, São Paulo também apresenta o melhor resultado do país.
O maior desempenho foi notado no ensino médio, que saltou de 3,8 no último Ideb, em 2017, para 4,3 em 2019, registrando o maior crescimento da história das escolas estaduais neste ciclo de ensino. 
 
Após retroceder em 2017, a rede estadual cresce 0,5 no ensino médio em 2019 e permanece em 5º lugar no ranking entre os estados.  “Estou muito feliz com o crescimento do ensino médio do Brasil. Sonho com um país que continue avançando. O crescimento de São Paulo é muito importante, estamos nos movendo dentro da nossa própria comparação, ainda mais se levarmos em conta o tamanho da nossa rede”, afirmou o secretário Rossieli Soares. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias