Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 29 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 29/09/2020
ÚNICCO POÁ
SOUZA ARAUJO
Pmmc Sarampo
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Ex-promotor de Mogi é nomeado novo secretário de Segurança do Estado

17 MAI 2016 - 08h00

 Ex-promotor de Justiça de Mogi das Cruzes, o advogado Mágino Alves Barbosa Filho foi nomeado, ontem, pelo governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB), novo secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo.Ele substituirá Alexandre de Moraes, que assumiu o ministério de Justiça e Cidadania.

“O doutor Mágino tem grande experiência na área criminal. Ele dará continuidade ao trabalho desenvolvido pelo dr. Alexandre em benefício do nosso Estado”, declarou o governador.

Desde janeiro de 2015, Mágino Alves Barbosa Filho ocupava o cargo de secretário-adjunto da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Formado no curso de Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC- SP), Mágino Barbosa Filho ingressou no Ministério Público Estadual em 1984. Foi ainda promotor em São Sebastião, Serra Negra, Mogi das Cruzes e, na capital, integrou a equipe de delitos diversos.

Foi subprocurador-geral de Justiça por duas vezes, chefe-de-gabinete da Procuradoria-Geral e integrou o Conselho Superior do Ministério Público.

Ao longo de sua trajetória, foi eleito quatro vezes, pelo Colégio de Procuradores de Justiça, como integrante do Órgão Especial do Colegiado.

Foi também por quatro vezes secretário-executivo da procuradoria criminal, sua área de atuação em toda a carreira.

O agora secretário da Segurança Pública é homem de confiança de Moraes, por quem foi indicado para assumir a titularidade da SSP O cargo era alvo de disputas internas da gestão Alckmin. Antes de trabalharem juntos no governo estadual, Mágino havia sido secretário-adjunto de Moraes na secretaria municipal dos Transportes, durante a administração do prefeito Gilberto Kassab (PSD). Os dois também fizeram carreira no Ministério Público de São Paulo.

Apesar de não ser considerado um nome de "estatura política", internamente pesou o fato de Mágino estar atualizado das questões que envolvem a SSP e da gestão Moraes ser bem avaliada pelo governo. Antes, ventilou-se o nome do ex-procurador-geral de São Paulo, Márcio Elias Rosa, para o cargo. Rosa não chegou a ser convidado para a função.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias