Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
ÚNICCO POÁ
PMMC COVID SAÚDE
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Filló prepara recurso para voltar ao cargo

08 DEZ 2015 - 07h00

 Afastado do cargo desde sexta-feira, o prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Acir Filló (PSDB), prepara um recurso para protocolar no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) para tentar reassumir as funções. Ontem, Filló passou a tarde na Capital paulista para reunir documentos. A iniciativa é feita por advogados particulares do político, com auxílio do corpo jurídico da administração municipal.

De acordo com um dos advogados do tucano, Karim Yossef El-Nashar, os documentos necessários já estão sendo providenciados pela defesa. "O recurso será protocolado nesta semana no TJ-SP. Falei com o prefeito no sábado e hoje (ontem) pela manhã por meio do WhatsApp, ele está tranquilo e confiante".

CASO

Conforme publicado pelo DS, Filló foi afastado do cargo por decisão de uma ação judicial de improbidade administrativa, que investiga suspeita de fraude em uma licitação de contratação de empresa coletora de lixo. Desde o afastamento, o vice-prefeito, José Izidro Neto (PDT), responde pela Prefeitura.

No mandado de busca e apreensão foi determinado o afastamento do tucano até determinação da investigação. Na sexta-feira, promotores, procuradores e oficiais fizeram buscas e apreensões na casa do prefeito e na Prefeitura. A ação contou com o apoio da Ronda Ostensiva Tobias de Aguiar (Rota).

Em uma rede social, Filló afirmou em um vídeo que está sendo vítima de uma "guerra política". A ação acatada pela Justiça trata de improbidade administrativa, sendo que o Ministério Público (MP) investigava fraude em licitação. O processo corre em segredo de Justiça e impede a divulgação de outras informações.

Segundo ele, uma pasta com documentos pessoais teria sumido e políticos da oposição distribuíram contratos falsos que apontariam irregularidades na gestão. Para se defender, Filló abriu um Boletim de Ocorrência (B.O). Os documentos verdadeiros supostamente apontam para a compra de imóveis feita por ele. Entre os documentos estão informações sobre compra e venda e um contrato no valor de R$ 4 milhões.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias