Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 22 de fevereiro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/02/2020
CENTRO ONCOLÓGICO
MAGIC CITY
CENTRO MÉDICO
PMMC SARAMPO

Hospitais do Alto Tietê registram 22,9 mil internações em 1.126 leitos

Número de internações resultam em mais de 149 mil dias de permanência nos hospitais, aponta estudo do TCE-SP

Por Fernando Barreto - da Região18 JAN 2020 - 05h00
Hospital Luzia de Pinho Melo está em primeiro na regiãoFoto: Arquivo/DS
Os hospitais públicos do Alto Tietê registram, em levantamento do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP), 22.940 internações no 1º semestre de 2019, o que resulta em 149.284 dias de permanência nos hospitais da região. São 1.126 leitos disponíveis para a população na região.
 
Foram sete hospitais analisados no Alto Tietê. O número é baixo pois o levantamento não considera hospitais sem fins lucrativos ou filantrópicos, como as Santas Casas.
 
Em Mogi das Cruzes foram três hospitais analisados. O Luzia de Pinho Melo (SUS), o Hospital Municipal Waldermar Costa Filho e Centro de Reabilitação Dr. Arnaldo Pezzuti. 
 
O SUS, como é popularmente conhecido, registra 8.439 internações no período citado, o que resulta em 51.136 dias de permanência no hospital. O hospital possui 280 leitos.
 
O levantamento do TCE mostra também informações sobre a média de dias que os pacientes passam nos hospitais, assim como o total de dias na Unidade de Tratamento Intensiva (UTI), o número de óbitos e a taxa de mortalidade de cada hospital.
 
O SUS apresenta média de 6,1 dias de permanência. Isso significa que os pacientes que passam por ele ficam em média uma semana. Sobre o número de dias na UTI, o SUS apresenta 3.184 dias de internações na ala de emergência e registra 932 óbitos no período. A taxa de mortalidade do hospital é de 10,94%. A porcentagem resulta da divisão entre internações e óbtos.
 
Outro hospital de Mogi analisado é o municipal Waldemar Costa Filho. O hospital registra 1.801 internações, o que resulta em 6.573 dias de permanência nas depências do local. A média de permanência no Hospital Municipal é de 3,6 dias. O total de dias na UTI é de 1.240. Segundo o TCE o hospital registra 25 óbitos no período e a taxa de mortalidade ficou em 1,39%. O hospital tem disponível 79 leitos.
 
O terceiro hospital analisado em Mogi é o Centro de Reabilitação Dr. Arnaldo Pezzuti. O hospital registra 328 internações. Isso resulta em 20.207 dias de permanência. A média de dias que os pacientes passam no hospital é de 61,6. Na UTI foram 4.523 dias de internações. São 12 óbitos registrados e taxa de mortalidade de 3,66%. São 206 leitos disponíveis.
 
Em Poá o Hospital Municipal Dr. Guido Guida foi analisado pelo tribuinal. Segundo o TCE, o hospital registra 307 internações, o que resulta em 1.704 dias de permanência. A média de dias no hospital é de 5,6 dias. O hospital registra 13 óbtos no período e taxa de mortalidade de 4,23%. O local possui 35 leitos.
 
Em Itaquá o Hospital Santa Marcelina foi analisado e aparece em segundo lugar na região. O hospital apresenta 7.123 internações, o que resulta em 42.837 dias de internações. O tempo médio de permanência no hospital é de 6 dias, e o tempo registrado na UTI é de 2.948 dias. O hospital registra 388 óbtos. A taxa de mortalidade é de 5,45%. São 244 leitos disponíveis.
 
O Hospital Regional Dr. Osíris Florindo Coelho, em Ferraz, registra 4.370 internações e total de 24.926 dias de permanência. A média de dias que os pacientes passam no hospital é de 5,7. Na UTI foram 1.657 dias na ala intensiva. Foram 283 óbtos registrados, com taxa de mortalidade em 6,48%. São 258 leitos à disposição.
 
O Hospital Dalila Ferreira Barbosa, em Arujá, registra 572 internações e 1.901 dias de permanência no hospital. A média de dias ficou em 3,3. O número de óbtos foi de 16 e a taxa de mortalidade ficou em 2,80%. O hospital de Árujá é o menor na região, com 24 leitos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias