Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 23 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2017
mrv

Número de casas interditadas sobe para 56 em Itaquá

Por Lucas Lima - De Itaquá27 SET 2017 - 08h00
Diante da situação atual, 165 moradores precisaram sair das moradiasFoto: Sabrina Silva/Divulgação
Mais 36 casas foram interditadas após desmoronamentos. Todos os imóveis estão à margem do Rio Tietê. A suspeita é que as ações de desassoreamento seja a causa. Um novo balanço realizado pela Prefeitura aponta que foram realizadas 56 interdições, sendo 52 residências isoladas por precaução e quatro desmoronamentos totais, ambas margeando o Rio Tietê. Os números divulgados anteriormente apontavam apenas 20 interdições, estas na Vila Sônia. Diante da situação atual, 165 moradores precisaram sair das moradias. No momento, eles estão alocados em casas de amigos e parentes.
 
Os trabalhos de vistoria nas casas continuam sem previsão de término. O agente da Defesa Civil Municipal, Kleber da Silva Conceição, disse que a ocorrência de desmoronamento e de prevenção foi realizada em três locais diferentes. "A principal aconteceu aqui na Rua Catumbi, onde interditamos 44 casas, sendo que duas desmoronaram. Outras seis casas foram isoladas na Rua Mocca e mais duas na Estrada Walter da Silva Costa, que além disso, registrou dois desmoronamento também. Por enquanto vamos continuar os trabalhos de vistoria e cadastro das famílias", explicou.
 
A Prefeitura informou que tem dado todo suporte às famílias para atendê-las no que for necessário e também cadastrá-las nos programas habitacionais da cidade. Destacaram também que fez contato com o Governo do Estado e o departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) para que verifiquem e analisem se o desmoronamento tem algum relacionamento com o desassoreamento do Rio Tietê. Isso porque o nível do rio baixou bastante pela limpeza que está sendo feita e a falta de chuvas.
 
O motorista Walter dos Reis relatou que morava com o irmão na Rua Catumbi há mais de 20 anos e que não esperava por essa situação. "Agora estamos morando na casa de um amigo. Complicado o que estamos vivendo. A suspeita é a limpeza do rio que causou tudo isso", lamentou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias