Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 11 de agosto de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 10/08/2020
PMMC  VACINAÇÃO - SARAMPO
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Mutirão da Catarata
PMMC ALEITAMENTO MATERNO
PMMC ECOTIETÊ

Prefeitura de Itaquá nega violações de cestas e diz ter retirado alimentos por terem vencido

Denúncia aponta que mais de 4,9 mil cestas foram violadas dentro do ginásio municipal

Por Marcus Pontes - de Itaquá08 JUL 2020 - 17h46
Prefeitura negou irregularidades na distribuição de cestas básicasFoto: Arquivo/DS
A Prefeitura de Itaquaquecetuba negou que as cestas básicas enviadas pelo Estado tenham sido violadas, e afirmou que a retirada de dois itens - um pacote de linguiça e outro de carne seca - foram necessários por terem passado do prazo de validade, tendo o fato sido comunicado ao governo estadual. 
 
Segundo nota enviada à reportagem, a municipalidade afirmou declarou que a distribuição dos alimentos seguiu critérios estabelecidos pelo Estado. Disse, ainda, que, ao menos, 2 mil famílias não compareceram para retirar ou não foram localizadas para receber a cesta básica em casa. "Dessa forma, foi obedecido o prazo legal estipulado", disse.
 
Em relação à violação das cestas básicas, a assessoria da gestão do prefeito Mamoru Nakashima (PSDB) afirmou "foi necessário abrir as caixas para a retirada das linguiças, pois as mesmas estavam vencidas, sendo comunicado ao Governo do Estado e aguardada a autorização para nova distribuição dos produtos ainda na validade para outras famílias", declarou.
 
E comentou sobre a situação declarada na denúncia, em que alimentos foram encontrados num espaço diferente e em sacolas plásticas. "Algumas caixas sofreram danos durante o transporte ou manuseio, sendo necessário ensacá-las para distribuição. Ressaltamos que a administração prestou contas e recebeu a visita de membros do Fundo Social do Estado que vieram verificar a situação", completou o texto. 
 
Conforme publicado pelo DS, representantes dos conselhos de Saúde e Segurança Alimentar, além de membros da Ordem dos Advogados (OAB) e vereadores da Casa de Leis denunciam a violação de mais de 4,9 mil cestas básicas, além do desvio de alimentos de dentro do ginásio municipal. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias