Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 21 de agosto de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/08/2019
CENTERPLEX 15 A 21/08
PMMC - TRATA BRASIL

Alto Tietê perde 343 vagas de emprego com carteira assinada em junho, aponta Caged

Saldo de demissões foi de 8.110 ante 7.767 contratações nos dez municípios da região

Por Marcus Pontes - da Região25 JUL 2019 - 14h14
Região fecha junho com perda de empregos com carteira assinadaFoto: EBC/Divulgação

O Alto Tietê encerrou junho com saldo negativo e o fechamento de 343 vagas de emprego com carteira assinada, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira, 25, pelo Ministério da Economia. Foram 8.110 demissões ante 7.767 contratações nos dez municípios pesquisados na região.

O cenário negativo, porém, não é unanimidade. Cinco cidades da região fecharam o último mês com criação de mais empregos do que demissões. Suzano é um exemplo. Os dados do Caged mostram que a cidade foi a maior geradora de vagas com carteira assinada, totalizando 70. Foram 1.425 contratações ante 1.355 demissões.

Esse saldo positivo de Suzano tem como responsável os setores de serviços (105); comércio (11); agropecuária (7); e construção civil (5). Em contrapartida, a cidade encerrou vagas nos segmentos de indústria de transformação (51); serviços industriais de utilidade publica (5); e administração pública (1).

Poá foi a segunda maior geradora de empregos da região. Em junho, o município criou 32 novas vagas de emprego. Isso representa um saldo de 922 contratações contra 890 demissões. A construção civil puxou este dado positivo de vagas na cidade, com 23. Seguido de comércio (14) e serviços (8). Os setores de indústria de transformação, como siderúrgica e outros segmentos, e serviços industriais de utilidade pública fecharam 12 e uma vaga, respectivamente.

Guararema (26), Salesópolis (20) e Biritiba Mirim (3) também aparecem na lista de municípios geradores de vagas com carteira assinada na região.

Saldo negativo

Dados do Caged apontam que parte do saldo negativo foi puxado justamente pelo maior município da região: Mogi das Cruzes. O município mogiano, o qual tem população estimada em 433.901 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), encerrou junho com o fechamento de 297 vagas de emprego com carteira assinada. Foram 2.797 admissões ante 3.094 demissões. A cidade registrou perda de empregos na construção civil (211); comércio (95); agropecuária (16); serviços (8); e extrativa mineral (6). Apenas indústria da transformação e administração pública contrataram.

Ferraz de Vasconcelos aparece em seguida, com 150 vagas fechadas em junho. A cidade acumulou 362 contratações e 512 demissões.  Seguido de Itaquaquecetuba, com 22 empregos encerrados, Santa Isabel, totalizando o fechamento 18 e Arujá, que extinguiu sete vagas.

Queda

Houve uma brusca queda na geração de empregos na região, em comparação a maio deste ano. Se for levar em consideração apenas Suzano e Poá, a redução na criação de novas vagas foi de 85,15%. Os municípios somaram, juntos, 687 novas oportunidades com carteira assinada em maio ante 102 de junho.

No entanto, ao levar em conta junho do ano passado e o atual, o fechamento de vagas é menor. Em 2018, a região encerrou o mês fechamento 824.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias