Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 07 de agosto de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 06/08/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC ECOTIETÊ
Pmmc Mutirão da Catarata
PMMC  VACINAÇÃO - SARAMPO

Região se mantém na fase laranja e aponta desaceleração de óbitos

Centro de Contingência do coronavírus recomendou que Itaquá voltasse à fase 1 vermelha - com maior restrição

Por da Região03 JUL 2020 - 23h00
Adriano Leite vê avanços nas cidades da regiãoFoto: Divulgação
O Alto Tietê não avançou de nível do Plano São Paulo, e segue na fase laranja. Da região, o único município a ter um retrocesso foi Itaquaquecetuba. O Centro de Contingência do coronavírus recomendou que a cidade voltasse à fase 1 vermelha - com maior restrição de serviços abertos, exceto atividades dadas com essenciais. 
 
O Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) afirmou que a prévia apresentada ontem pelo Governo do Estado aponta a evolução positiva da região na maioria dos indicadores do Plano SP, que tem as mudanças de fases realizadas a cada 15 dias. A próxima classificação será no dia 10 e atualmente a Região representada pelo Condemat está na etapa laranja (controle).
 
Na comparação dos dados desta semana (02.07) e os de sete dias anteriores (25/06), o Alto Tietê registrou melhora na capacidade hospitalar com o aumento de 1,26% na oferta de leitos Covid-19 e redução de 9,75% na taxa de ocupação de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).
 
Na evolução da doença, o Alto Tietê apresentou redução de 3,57% em novos casos confirmados e de 52,17% no número de óbitos. Já as internações tiveram um aumento de 10,63%.
 
“A atualização de hoje mostra uma redução de mais de 50% nos óbitos, indicador que puxou a permanência do Alto Tietê na fase laranja pela classificação do último dia 26. Nesta semana, o único critério com regressão é o de internação. Estamos com uma variação de 1,04, quando o necessário para a etapa amarela é inferior a 1,00”, avalia o presidente do Condemt, Adriano Leite.
 
“Frente a outras regiões que regrediram, nossa situação é estável e as cidades estão empenhadas nas ações para controle da transmissão do coronavírus o que, consequentemente, induz a redução no número de infectados e de internações. O apoio da população em manter o isolamento social e as medidas preventivas é essencial para a doença entrar numa curva decrescente no Alto Tietê”, reforça o presidente. Na atualização apresentada hoje, o Governo usou como referência as estatísticas da base estadual do dia 2 de julho, a qual aponta para o Alto Tietê a existência de 15.438 casos confirmados de Covid-19, com 1.355 óbitos – taxa de letalidade de 8,7%.
 
Recomendação
 
A direção do Condemat reforça sua solidariedade ao município de Itaquaquecetuba, que recebeu a recomendação do Governo do Estado para retroagir à fase vermelha do Plano SP devido ao aumento da taxa de internação. E ressalta que todas as cidades atuam juntas no enfrentamento ao coronavírus até porque o Plano SP tem como princípio a classificação regional. 
 
“Itaquaquecetuba tem autonomia para adotar medidas mais restritivas se assim achar necessário. A princípio, o problema está na taxa de internação, sendo que a principal referência da cidade é o Hospital Santa Marcelina, que é de gestão estadual e atende a outros municípios também. Além disso, a ocupação dos leitos nos hospitais estaduais é coordenada pela Central de Regulação do Estado e, no geral, os números da Região estão sob controle”, avalia o presidente.
 
A Região apresenta, segundo indicador do Estado do último dia 2, uma taxa de ocupação de 51,1% nos leitos de enfermaria e de 58,3% nos leitos de UTI.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias