Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 22 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2020
PMMC OUT ROSA
Pmmc Sarampo Outubro
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC MULTI 2020
SOUZA ARAUJO

Sem realização de Carnaval, cidades do Alto Tietê economizam R$ 4 mi

24 JAN 2016 - 07h00

A partir do cancelamento do Carnaval em Suzano, Arujá, Poá, Ferraz de Vasconcelos e da redução de gastos com a festa em Mogi das Cruzes, as cidades da região economizarão juntas R$ 4.030 milhões neste ano. Itaquaquecetuba e Salesópolis também não realizarão festas carnavalescas, sendo que o primeiro município ainda estuda a realização de algum evento em alusão à data. A menos de um mês do início da folia, a crise econômica e desastres naturais são dois dos motivos que levaram as prefeituras a cancelarem os eventos.

Este é o segundo ano consecutivo que Suzano cancela a festividade para economizar. Na soma dos gastos com subvenção, arquibancada, som, iluminação, jurados, premiação, segurança, além de despesas indiretas, a Prefeitura suzanense estima economizar cerca de R$ 1,2 milhão.

"A Prefeitura de Suzano cancelou o Carnaval de 2016 por conta da situação financeira atual do município. A administração entende que devem ser priorizadas outras áreas como saúde, educação e infraestrutura, por exemplo. Eventos desse tipo demandam um investimento alto em estrutura", explica.

Mogi terá a tradicional festa de Carnaval na Avenida Cívica. Porém, deve economizar R$ 1,4 milhão neste ano. Em novembro, durante reunião entre a Secretaria de Cultura e escolas de samba, a Prefeitura mogiana previu investir cerca de R$ 600 mil no evento. Até o ano passado, a administração contabilizava o investimento anual de R$ R$ 2 milhões na celebração.

"Em virtude da crise econômica, que tem tornado cada vez mais enxuto o orçamento municipal, será necessário reduzir o investimento para o Carnaval, o que vai refletir principalmente na estrutura a ser montada na Avenida Cívica. O apoio às escolas de samba será mantido integralmente e os desfiles vão acontecer nos dias 6 e 7 de fevereiro", detalha.

Segundo o secretário de Cultura de Ferraz, Edson Pascotto Brito, a cidade também economizará R$ 1,2 milhão com o cancelamento do Carnaval. Ainda segundo ele, a pasta estuda a realização de outros eventos durante os dias de folia. Arujá também vai economizar sem a realização da festa. "O último Carnaval da cidade foi em 2015, com um custo aproximado de R$ 60 mil. Neste ano, a Secretaria de Cultura e Turismo estima economizar cerca de R$ 50 mil sem a realização do evento", completa. A Prefeitura oferecerá duas matinês ao público infantil. Os eventos ocorrerão no Clube União, nos dias 7 e 9 de fevereiro.

Itaquá esclarece que diante da dificuldade financeira vivida pelo município, a Secretaria de Cultura não realizará desfiles de Carnaval, porém, ainda estuda a possibilidade de realizar uma festa alusiva à data. Em 2012, a Prefeitura cogitou a apresentação das escolas de samba, o evento não foi realizado, na época seriam investidos R$ 170 mil no evento.

Poá também cancelou a folia. O anúncio foi feito na última semana, após a região central do município ser alagada. Com a medida, a administração deve economizar R$ 180 mil, valor investido na festa, em 2015. O DS também procurou as demais cidades da região para falar sobre a realização ou cancelamento do Carnaval, mas até o fechamento desta edição as prefeituras não se pronunciaram.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias