Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 25 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/10/2020
PMMC COVID VERDE
Pmmc Sarampo Outubro
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
SOUZA ARAUJO
PMMC OUT ROSA

Trabalhadores da Cruma afetados por incêndio se reúnem com prefeito

13 JAN 2016 - 07h00

 Cerca de 20 trabalhadores da Cooperativa de Reciclagem Unidos do Meio Ambiente (Cruma) estavam em frente à Prefeitura de Poá, desde às 11 horas, para solicitar ao Prefeito Marcos Borges (PPS) ajuda para retomarem o trabalho.

A cooperativa, que fica na Rua Angatuba, no bairro de Calmon Viana, teve seu galpão incendiado na tarde de segunda-feira. De acordo com o presidente da Cruma, os bombeiros afirmaram que o prédio está condenado.

O presidente da cooperativa, Wilson Secário, junto de outros funcionários e o membro da diretoria, Roberto Rochi, procuraram a Prefeitura para pedir à administração uma ação emergencial em relação ao incêndio.

De acordo com eles, o prejuízo no local soma mais de R$ 1 milhão, com a perda do galpão, cerca de 30 toneladas de material reciclável e maquinário. "Trabalhamos com uma coleta comunitária que beneficia a cidade de Poá, por isso acreditamos que a Prefeitura deve apresentar um plano emergencial", explicou Rochi.

"A Cruma faz um trabalho sério e importante para o município, o da coleta seletiva e, principalmente, sabemos que muitas famílias sobrevivem deste trabalho na Cooperativa, portanto as medidas são tomadas o mais rápido possível", comentou o prefeito durante a reunião que teve início às 15 horas.

De acordo com ele, será necessário esperar o laudo da perícia da polícia e da defesa Civil, para identificar se a estrutura está realmente danificada.

Conforme divulgado pela Prefeitura, a administração conseguiu, junto à Cetesb, a autorização para a destinação dos resíduos do local e que, além da limpeza, que já foi iniciada, a Defesa Civil e engenheiro da Secretaria de Obras trabalham em prol do laudo estrutural do galpão.

O DS esteve no local e identificou que além de toda a estrutura estar escurecida após ter sido atingida pela fogo, três caminhões foram perdidos, uma empilhadeira, três máquinas de prensa, além de outros maquinários usados para o processo de reciclagem. Até agora não foi identificada a causa para o início do incêndio.

Para dar prosseguimento e assistência aos cooperados, Borges agendou um novo encontro com a Cruma, no próximo dia 29, às 10 horas. A Cruma é responsável pela coleta seletiva de 20% da cidade e há 20 anos atua no município. São 45 pessoas envolvidas com o trabalho no local.

INCÊNDIO

Os bombeiros trabalharam no local do ocorrido no final da tarde de segunda-feira até as 8 horas de ontem, quando afirmaram que não havia mais riscos do incêndio retomar. Quando o fogo começou, a empresa já estava de portas fechadas, por isso, nenhum funcionário foi ferido.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias