Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/11/2017
mrv

Trecho Leste será fechado por 9 horas para retirada de 7 mil famílias de área invadida

02 AGO 2015 - 08h00

Parte do Trecho Leste do Rodoanel Mário Covas (SP-21) ficará fechada amanhã por um período de cerca de nove horas pra uma ação de reintegração de posse, coordenada pela Polícia Militar (PM), determinada pela Justiça. Estima-se que cerca de sete mil famílias estão na área de aproximadamente 2,7 milhões de metros quadrados (m²), que fica entre Arujá, Itaquaquecetuba e Guarulhos. Os motoristas da região, incluindo os de Suzano, que utilizam a via não poderão circular no anel viário no trecho entre as rodovias Ayrton Senna (SP-70) e Presidente Dutra (SP-60), das 2 às 11 horas. A SPMar confirmou o bloqueio das pistas e afirmou que o horário pode sofrer alteração conforme o andamento da operação.

Segundo o comandante interino do Comando de Policiamento de Área Metropolitano (CPAM-12), o tenente-coronel José Luiz de Souza, somente do comando da região devem ser deslocados cerca de 180 policiais para a operação dos três batalhões (17º, 32º e 35º), além do pelotão da Cavalaria, Batalhão de Choque, tropas da Força Tática e da Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicleta (Rocam). "Além do nosso efetivo vão ter policiais do CPAM-7, da área de Guarulhos e Arujá. O objetivo da força policial é dar apoio para os oficiais de Justiça na retirada das famílias".

De acordo com a SPMar, "a ação atende a uma determinação judicial, e a concessionária prestará apenas o apoio viário necessário. Durante todo período, viaturas da concessionária realizarão a sinalização nos entroncamentos e a comunicação será reforçada nos painéis de mensagem do Rodoanel e das rodovias que cortam o Trecho Leste". O restante do anel viário funcionará normalmente nos dois sentidos.

DETERMINAÇÃO

A determinação de reintegração de posse da área foi dada pela Justiça no começo deste mês, conforme noticiado pelo DS. Antes das invasões, a área era tomada por uma vasta quantidade de eucaliptos e de outros tipos de vegetação. O terreno é de propriedade da CDHU desde 1997 e faz parte de uma área de preservação ambiental. Do total do terreno, pouco mais de 800 mil metros quadrados estão sob responsabilidade do município.

Em uma tentativa de negociação amigável, a CDHU disse que tentou, por diversas vezes, a saída dos invasores e a desocupação do terreno. A recusa dos moradores agravou a situação e obrigou a companhia a entrar com uma ação de reintegração de posse.

Os barracos que estão no local foram feitos com madeirite e telhas, mas algumas usam lonas. Para conseguir se manter no local, os invasores puxaram fios de energia elétrica de postes próximos ao local e utilizam água de poço feito por eles. A ocupação dura cerca de dois meses. Na entrega completa do Rodoanel, realizada em 26 de junho, uma parte das barracas já havia se instalado no local.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias