Envie seu vídeo(11) 4745-6900
sábado 20 de agosto de 2022

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/08/2022
SESC AGOSTO 2022
COLUNA

Sueli Barão

É evangélica, professora escreve aos domingos

De volta ao lar

12 JUN 2022 - 05h00


Perdemos muitas coisas na vida. Perdemos e ganhamos também! Muitas vezes perdemos coisas preciosas - a saúde, uma pessoa amada, o emprego, a dignidade, o ânimo... Algumas perdas ocorrem em razão de nossas más escolhas; outras, não. Na parábola do filho pródigo (Lucas 15:11-32), que para mim é um dos textos mais lindos da Bíblia, Jesus conta a história de um jovem que precisou perder praticamente tudo o que tinha até reconhecer que a casa de seu pai era o melhor lugar para ele. As perdas que ele teve foram ocasionadas por suas escolhas. Mas quando "caiu em si" conseguiu enxergar a sua dura realidade, decidindo, então, voltar ao lar, de onde não esperava nada de especial, pois se julgava indigno. De volta ao lar, de longe o seu pai o avistou, como se todos os dias estivesse esperando pela sua volta, correndo para recebê-lo com alegria, honra e festa. Nessa parábola vemos o amor de Deus em ação. Ele nos ama sempre, quer reconheçamos, ou não, o seu amor. O pai amoroso da parábola respeita a decisão do filho. Imagino que essa decisão tenha machucado o coração daquele pai. Todavia, ele não desistiu do filho - dia após dia ficava aguardando o retorno dele. E, finalmente, chegou o grande dia! O filho perdido tinha feito a escolha certa dessa vez, voltando ao lar sem nada exigir de seu pai. Mas recebendo tudo de melhor que o pai poderia dar a ele. Diferentemente, na parábola da moeda perdida, registrada em Lucas 14:8-10, a mulher da história também perdeu - uma, das dez moedas de prata que possuía. E iniciou o processo árduo de busca, utilizando todos os recursos possíveis, até encontrá-la. Encontrando-a, chamou as amigas para celebrar. Jesus considerou a alegria dessa mulher semelhante à alegria de Deus quando um pecador se arrepende e se volta para Ele. Que grande alegria é encontrar algo perdido! Você já perdeu algo valioso? Procurou até encontrar? Encontrar um objeto perdido é muito bom; no entanto, não existe maior alegria do que ver alguém que está perdido encontrar o seu caminho! 
É muito conhecida a história de Zaqueu, um homem rico de Jericó, chefe dos cobradores de impostos, que subiu em uma figueira brava para ver Jesus no meio da multidão, porque era de baixa estatura. (Lucas 19:1-10) Jesus o viu, e disse para que ele descesse depressa da árvore, pois ficaria na casa dele, o que deixou Zaqueu muito feliz. Todavia, isso incomodou todos os que viram a cena. O julgamento foi rápido: "Este homem foi-se hospedar na casa de um pecador! Que horror!" Costumamos julgar as pessoas. E isso não compete a nós. Só Deus pode julgar, porque Ele vê além das aparências e dos estereótipos. Como publicano, coletando impostos para o governo romano, Zaqueu pode não ter sido honesto em seu trabalho. O fato mais importante, no entanto, foi a sua decisão de mudar de vida. Ele se prontificou a dar metade dos seus bens aos pobres, assim como devolver quatro vezes mais, caso tivesse roubado alguém. E foi nesse contexto que Jesus disse que a Sua missão era buscar e salvar quem estivesse perdido. Jesus sempre ensinou que uma vida vale mais que o mundo inteiro. Em todas as histórias que contava, Ele sempre ressaltou o valor de uma vida para Deus. E esse valor não está vinculado ao nosso merecimento. Na verdade, nada merecemos. Tudo vem em razão do amor e da graça de Deus! Querido leitor, a volta do filho pródigo ao lar nos ensina. Podemos sempre voltar para a casa do Pai! Ainda que tenhamos nos afastado de Deus e de Sua vontade, andando por caminhos tortuosos e sofridos, podemos voltar. Não existe lugar melhor, de perdão, de segurança, de alegria, de honra e bênçãos. É nesse ambiente onde nos sentimos verdadeiramente amados! 

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias