terça 23 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Caderno D

Retorno do projeto ‘Memória Viva” reúne 150 pessoas no Armando de Ré

28 abril 2017 - 08h00

Mais de 150 pessoas prestigiaram, na noite de quarta-feira, no Teatro Municipal Doutor Armando de Ré em Suzano, a cerimônia do projeto “Memória Viva”, iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura. O projeto tem como objetivo prestar homenagens a homens e mulheres que fizeram ou fazem parte da história da cidade e reconhecer suas contribuições à sociedade. Na noite, foram homenageados três cidadãos que, ao longo de décadas, contribuíram para melhorar a vida de suas famílias e da comunidade suzanense. Participaram da solenidade, o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR), o vice-prefeito Walmir Pinto, a presidente do Fundo Social de Solidariedade e dirigente do Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe), a primeira-dama Larissa Ashiuchi e os secretários municipais de Cultura, Geraldo Garippo, de Planejamento Urbano e Habitação, Elvis José Vieira, de Planejamento e Finanças, Itamar Corrêa Viana, e de Governo, Rosenil Barros Orfão. Durante a cerimônia, que foi conduzida pelo jornalista Gil Fuentes, receberam homenagens José Serafim da Silva, ex-servidor público municipal e atuante na área cultural, e Philomena Santasofia Coutinho, voluntária da Rede Feminina de Combate ao Câncer da cidade há mais de quatro décadas. Já o tributo foi direcionado à professora de dança japonesa Katsue Takeno Kariya, falecida em 2008. Cada homenageado teve compartilhada sua biografia, por meio de leitura, e ainda foi a exibido um documentário com direito a depoimentos de parentes, amigos e pessoas próximas que relembraram os momentos de cada um deles. Walmir Pinto, que colocou em prática o projeto “Memória Viva” - entre 2010 e 2012 -, quando era secretário de Cultura , afirmou, na oportunidade, que a história de cada um dos homenageados é “patrimônio material” e que a cidade deve se esforçar na preservação da contribuição de homens e mulheres, perpetuando-os por meio do registro da imprensa e nos acervos de Suzano. Ashiuchi elogiou a secretaria de Cultura em retomar o projeto e a sensibilidade da pasta na escolha dos laureados. “Em nosso hino (de Suzano) citamos que, ‘de vários lugares da terra, vieram imigrantes formar; potência ditosa que encerra a grande paz de um altar’. Desde o início, reconhecemos (o governo) o valor que estas pessoas têm em nossa cidade, na nossa sociedade, na nossa comunidade, no nosso meio. E, como em nosso hino diz, hoje, ‘a Cidade Progresso se orgulha dos filhos que tem’”, concluiu. Ao final da cerimônia, o público presente acompanhou a apresentação de uma das alunas de dança japonesa de Katsue Kariya.

Deixe seu Comentário

Leia Também