Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 16 de julho de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 15/07/2019
PMMC AGASALHO
PMMC INVERNO
CENTERPLEX HOMEM ARANHA 11 A 17/07/2019
Caderno D

Teatro da Neura estreia neste sábado ‘Macbeth: A Linha Vermelha’

Montagem é baseada na tragédia clássica britânica de William Shakespeare e traz elementos da periferia brasileira

Por de Suzano03 MAI 2019 - 23h38
Teatro da Neura estreia neste sábado ‘Macbeth: A Linha Vermelha’Foto: Antônio Nicodemo/Divulgação
Nove atores entram em cena com uma música destorcida. Os gestos remontam ações de soldados em campo de batalha. Entre seis estruturas de ferro que sustentam placas de madeira que ganham vida e movimento conforme o cenário muda, assim, inicia o prólogo de “Macbeth: A Linha Vermelha”, que estreia neste sábado (4), às 20h30, no Espaço N de Arte e Cultura em Suzano, com bilheteria “pague quanto puder”. 
 
Macbeth é uma das obras do dramaturgo britânico William Shakespeare. Nesta tragédia, ele enfoca a ambição humana, a cobiça desmedida e os fantasmas que assombram os atos criminosos. 
 
Sem mexer na dramaturgia, o Teatro da Neura refaz a formula adotada em Antígona (2009) e dá um novo olhar para o que tratado dentro da peça.
 
A partir de uma investigação que durou mais de 1 ano e seis meses, o elenco dessa montagem definiu junto com o diretor Fernandes Junior, que para aproximar o texto clássico da realidade brasileira, ela deveria se ambientar em qualquer comunidade periférica do Brasil, dentro de uma estrutura de disputa de poder entre facções criminosas e as milícias.
 
“O Brasil não é um País de apenas quatro poderes: Executivo, Legislativo, Judiciário e o Midiático. Há também, os poderes invisíveis, aqueles que os jornais só contam depois que uma bomba estoura. Estamos falando do Comando Vermelho, do Primeiro Comando da Capital e das milícias formadas por policiais e políticos”, explica o diretor.
 
A montagem possui um cenário que foi construído pelo próprio elenco. As armações de ferro que sustentam placas de madeira, ornadas com papeis rasgados, retalhos de jornais e caixas de ovos, transportam o público para essas periferias e remontam os pequenos barracos. 
 
Enquanto isso, o rei é um líder do tráfico, Macbeth um viciado, Lady Macbeth ambiciosa e com um passado misterioso.
A corte da peça também traz traços de uma comunidade submersa em meio ao caos da violência e do tráfico de drogas.
 
Para trazer esses elementos, a assistente de direção e preparadora corporal, Priscila Nicoliche, explica que os atores foram preparados a partir de influências coreográficas da bailaria alemã, Pina Baush.
 
“O teatro possui vários recursos importantes para complementar uma linguagem. Além do figurino, do cenário, há o corpo do ator. Por isso, investimos também nessa preparação, para que traga mais verdade ao que está sendo apresentado”, explica. 
 
“Macbeth: A Linha Vermelha” abre as comemorações dos 15 anos do Teatro da Neura. E será apresentado aos sábados, às 20h30 e domingos, às 20 horas, em maio, no Espaç N de Arte e Cultura que está localizado na rua José Garcia de Sousa, 692, Jardim Imperador – Suzano. 
 
A bilheteria abre 1 hora antes do espetáculo e terá como sistema “pague quando puder”.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias