quarta 21 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

A tragédia no litoral norte

21 fevereiro 2023 - 05h00

O litoral norte de São Paulo viveu, neste final de semana, uma tragédia com mortes, desaparecidos, feridos e interdição de rodovias. Um caos, na avaliação de turistas do Alto Tietê que estiveram no local neste final de semana.
A perda de vidas é o que mais preocupa, assim como a situação de desaparecidos e dos feridos.
Quando se observa do alto segue por sobrevoo ou drones nota-se uma grande quantidade de residências ainda em encostas e morros. Sem dúvida um grande risco para os moradores.
A pergunta que fica: não seria o caso de as autoridades tomarem providências em relação a esses problemas? Trazer uma precaução quanto ao risco dessas moradias.
Ontem, autoridades estaduais e federais estiveram e São Sebastião para avaliar a situação do município.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, por exemplo, que os governos federal, estadual e municipal devem atuar juntos para superar a tragédia que deixou mortos.
Lula manifestou solidariedade ao povo do litoral norte de São Paulo e pediu orações não apenas pelas vítimas e suas famílias, mas para que a chuva cesse ao longo dos próximos dias e o tempo permita a continuidade dos trabalhos de resgate.
É hora de buscar alternativas para tentar evitar novas tragédias como essa. 
Ontem, o governo federal garantiu a reconstrução de casas atingidas pelos temporais, desde que em áreas consideradas seguras e aptas para moradias. Ele lembrou que há municípios brasileiros que registraram tragédias semelhantes há cinco, seis ou sete anos e que, ainda assim, o problema habitacional das famílias afetadas não foi resolvido.
O governo federal também já pediu auxílio para mapear as localidades em que a Defesa Civil atesta segurança para a construção de casas. 
Nesta semana, Portaria do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, publicada em edição extra do Diário Oficial da União reconheceu estado de calamidade pública em São Sebastião. A cidade do litoral paulista foi atingida por temporais que superaram 600 milímetros em menos de oito horas. Pelo menos 36 pessoas morreram na região.
As chuvas persistentes causaram bloqueio de estradas, queda de barreiras, inundações, deslizamentos, desabamentos e afetaram o abastecimento de água e energia. Uma criança morreu no município de Ubatuba, também no litoral de São Paulo.
A prioridade, de acordo com o Governo do Estado, é o socorro às vítimas e o amparo aos mais de 970 desalojados e 747 desabrigados. Mais de 500 pessoas, entre servidores das forças de segurança e resgate do governo estadual, das Forças Armadas e da Polícia Federal, além de voluntários, seguem empenhadas nas ações de resgate e identificação das vítimas. 
É importante que sejam tomadas todas as providências, um trabalho também de inspeção para que novos desmoronamentos sejam evitados.