domingo 19 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

Álcool líquido 70%

24 abril 2024 - 05h00Por editoracao

O DS trouxe reportagem mostrando que a Vigilância Sanitária de Suzano orienta comerciantes e consumidores sobre a retirada do álcool líquido 70% das prateleiras, determinada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 
O jornal vem acompanhando o trabalho dos órgãos públicos da cidade sobre o assunto. Na semana passada, por exemplo, mostrou que o Procon também vai ficar atento sobre o tema.
A partir de terça-feira (30/04), a venda do produto estará proibida no município, bem como em todo o território brasileiro, conforme divulgado pela autarquia nacional.
Assim que o prazo para comercialização se encerrar, o órgão atuará no combate às vendas ilegais do produto, atendendo denúncias e realizando fiscalizações periódicas nos estabelecimentos comerciais da cidade.
O DS mostrou que a recomendação é para que os vendedores não adquiram novos lotes, já que é necessário retirar o produto das prateleiras no prazo determinado pela Anvisa. 
A denúncia recebida após 30 de abril será atendida com prontidão para evitar que a determinação da Anvisa seja descumprida em Suzano, garante a Vigilância Sanitária.
De acordo com o Ministério da Saúde, são registradas cerca de 150 mil internações por ano, em decorrência de queimaduras. Com base em levantamentos e consultas com participação da sociedade, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) explica que, em geral, a situação mais perigosa envolvendo queimaduras está relacionadas ao uso do álcool no momento em que as pessoas acendem churrasqueiras e fogueiras.
Por conta da alta inflamabilidade, a venda do álcool etílico líquido com a concentração 70% foi proibida durante mais de 20 anos, mas foi flexibilizada pela Anvisa em todo o Brasil por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Com a nova regra, a venda do produto na forma líquida fica proibida, mas permanece ocorrendo em outras formas físicas como em gel, lenço impregnado e aerossol. Já na forma líquida, a nota mantém disponível o álcool etílico em concentração inferior a 54º GL (cinquenta e quatro graus Gay Lussac).
O frasco de álcool etílico líquido 70% de até 100 mililitros seguirá sendo utilizado pelas equipes da Secretaria Municipal de Saúde para higienização de curativos. 
Caso o produto seja encontrado em maiores quantidades em supermercados, farmácias, empórios ou outros estabelecimentos, o órgão vai recolher os frascos, autuar e multar os comércios.
Em Suzano, a multa será de 100 Unidades Fiscais (UFs) do Estado (R$ 3.536,00), além do prejuízo pelo recolhimento do produto. Caso haja reincidência ou sejam localizados mais de dez frascos, o valor dobra para 200 UFs (R$ 7.072,00).