segunda 20 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

Ampliação da vacina da gripe

04 maio 2024 - 05h00Por editoracao

A gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, com grande potencial de transmissão. Existem quatro tipos de vírus: A, B, C e D. Os vírus Influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais. 
Os principais sintomas da gripe são febre, dor de garganta, tosse, dor no corpo e dor de cabeça. A vacinação é a forma mais eficaz de prevenção contra a doença e suas complicações. As informações são do Ministério da Saúde.
A vacina é oferecida todos os anos, antes do inverno, período em que as doenças respiratórias são mais comuns. Os imunizantes têm perfil de segurança excelente e, geralmente, são bem tolerados. Manifestações como dor no local da injeção são comuns e ocorrem em 15 a 20% dos pacientes, sendo benignas e geralmente resolvidas em 48 horas.
Nesta semana, a Secretaria Municipal de Saúde de Suzano iniciou uma nova etapa da campanha de vacinação contra a gripe (Influenza), contemplando a partir deste momento toda a população com mais de seis meses de idade. As doses estão disponíveis nas 12 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e nas 12 Unidades de Saúde da Família (USFs), cujos endereços podem ser conferidos pelo link bit.ly/EnderecosUBS. A vacinação ocorre entre segunda e sexta-feira (exceto feriados), das 8 às 15 horas, mediante apresentação de documento de identidade com foto, CPF, Cartão SUS e comprovante de endereço.
Entre as orientações específicas, é importante esclarecer que munícipes com menos de 12 anos devem estar acompanhados de um responsável no momento da imunização.
O objetivo da vacina da gripe é reduzir a circulação do vírus e, consequentemente, o número de hospitalizações e risco de morte devido à gripe, já que o Influenza está relacionado a uma série de complicações como pneumonia e doenças cardíacas, por exemplo.
E vale a pena se vacinar: segundo o Ministério da Saúde, já é possível notar um índice de redução de episódios da doença este ano, se comparado ao ano anterior, quando houve predominância da circulação do vírus da gripe A (H1N1). 
Foram registrados em 2016, cerca de 12 mil casos, com 2.200 mortes em decorrência da gripe.
Também vale ressaltar que a vacina é contraindicada para pessoas que apresentam quadro de doenças febris agudas; aqueles com histórico de alergia à proteína do ovo; e munícipes com histórico de anafilaxia grave após doses anteriores.