Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 16 de julho de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 15/07/2019
PMMC AGASALHO
CENTERPLEX HOMEM ARANHA 11 A 17/07/2019
PMMC INVERNO

Cardápio em braile

24 JUN 2019 - 23h59
Baseado em seis pontos em relevo, distribuídos em duas colunas de três pontos, cuja combinação possibilita a escrita de alfabetos, números, pontuação, simbologia de matemática, química, física, fonética, partituras musicais, o Braille existe desde 1825. A primeira versão foi apresentada por Luiz Braille. O Dia Mundial do Braille é comemorado em 4 de janeiro, data de nascimento do criador, há quase 200 anos.
Na semana passada, o DS trouxe reportagem mostrando a importância em bares e restaurantes. Os comerciantes de Suzano apoiam a lei estadual, aprovada na Assembleia Legislativa de São Paulo, que exige, dos comércios alimentícios, cardápios em braile. Além disso, a exigência é para que tenham cardápios com letras maiores e mais legíveis. 
O DS ouviu os restaurantes e bares do Centro da cidade, e a maioria disse concordar com a lei. 
Ainda é muito recente (aprovada semana passada), e por isso muitos comerciantes não a conheciam. Apesar disso, se disseram favoráveis e esperam bons resultados. 
Especialistas afirmam que aprender o Braille faz toda diferença na vida dos cegos porque até 1825, quando não existia o sistema, as pessoas cegas ficavam confinadas em suas casas e afastadas da maior conquista da humanidade que foi a escrita, e chegavam até a ser internadas em instituições para pessoas com problemas mentais. Com o sistema Braille, as pessoas passaram a exercer seus direitos e deveres e ter independência econômica.
Não há dúvida de que a oferta de um cardápio em braile e fonte ampliada é um ato de cidadania e respeito a deficientes visuais, afirmam especialistas.
As aplicações facilitam na independência e autonomia das pessoas que saem para comer lanches e refeições diariamente. 
É, sem dúvida, uma forma de mostrar aos deficientes visuais que alguém se preocupa com a forma que ele vive. É importante para que eles possam ler e escolher o prato por si mesmos. 
A lei é a 741/2013, de autoria do deputado estadual Rafael Silva (PSB), e foi aprovada com 42 votos a favor. 
Ela torna obrigatório a presença de cardápios em braile e com fonte ampliada nos bares, lanchonetes, motéis e restaurantes de São Paulo. 
Após aprovação do governador João Doria (PSDB), a lei já entrará em vigor em todo o Estado.
Ir a um restaurante, pizzaria ou lanchonete e poder escolher o que quiser consumir. Isso pode parecer uma coisa muito simples para a maioria das pessoas, mas para os deficientes visuais se torna um desafio: ou é preciso levar um parente, um amigo ou contar com a boa vontade do atendente para descrever o menu.
Portanto, não há dúvida de que o projeto é de extrema importância e vem somar a uma iniciativa que trará mais dignidade aos deficientes visuais.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias