segunda 15 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

Carga tributária

04 junho 2017 - 08h00

O Brasil é o País com a maior carga tributária em toda América Latina e Caribe. Estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revela que brasileiros pagam o equivalente a 33,4% do tamanho da economia em taxas e impostos. Os impostos são muitos, os valores altíssimos, o que chega imensas reclamações por parte do contribuinte brasileiro. Proporcionalmente, o montante é mais de 50% superior à média da região. Apesar de liderar a incidência de impostos, a cobrança é desigual. Enquanto o Brasil está no grupo dos que têm menos impostos sobre a renda e lucro, é um dos que mais cobram sobre a seguridade social. Um novo estudo sobre estatísticas tributárias confirma a percepção dos brasileiros de que a carga tributária é elevada. Em 2014, brasileiros desembolsaram o equivalente a um terço do Produto Interno Bruto (PIB) para pagar impostos, taxas e contribuições. Só para se ter uma ideia, em 2017, os brasileiros trabalharam até quinta-feira, dia 1º de junho, só para pagar impostos. Segundo a estimativa da Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem (CDL Jovem), mais de 40% do rendimento médio do brasileiro é utilizado para pagamento de impostos e tributos, o que corresponde a 153 dias de trabalho (de 1º de janeiro até hoje). Não há dúvida que trata-se de um dos percentuais mais altos do mundo, no patamar de países como Noruega, Dinamarca e Itália, que têm uma carga tributária muito alta, mas a contrapartida do Estado é em forma de serviços para a população é muito melhor. Os impostos são o dinheiro que o governo arrecada da população, e que retornam em forma de serviços básicos, como por exemplo: saúde, transporte e educação. O que determina a carga tributária de um país é uma proporção entre o quanto se arrecada, e o Produto Interno Bruto (PIB) do país, ou seja: o dinheiro arrecadado, e a riqueza que a nação é capaz de gerar. Quando se diz que os brasileiros pagam 33.4% em taxas e impostos, isso significa que o governo arrecada essa porcentagem de toda a riqueza que a população produz. Os cidadãos médios trabalham cerca de cinco meses inteiros, apenas para pagar impostos. É uma carga tributário alta, de fato. Portanto, é preciso urgente uma reforma tributária que garanta, sobretudo, a divisão menos desigual dos recursos destinados para a execução de serviços públicos à população.