domingo 25 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

Estevam agora no Estado

08 fevereiro 2023 - 05h00

Depois de 50 anos de vida pública, o deputado estadual Estevam Galvão de Oliveira (União Brasil) surpreendeu no ano passado com a informação de que não disputaria as eleições.
Ou seja, não iria concorrer ao sexto mandato consecutivo na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).
Quatro vezes prefeito, subprefeito de Guaianases, deputado estadual e federal, Estevam tem uma vasta carreira política. Deixou legado importante para Suzano.
Nos anos de 1990, na gestão do então governador Mário Covas (PSDB) foi relator do Orçamento do Estado. Atualmente também é o Corregedor da Alesp.
Tudo caminhava para que Estevam ficasse, neste ano, sem qualquer cargo público. A pedido da família, precisaria cuidar da saúde. Aos 80 anos, o deputado, a pedido dos médicos, teria de dar uma pausa em sua carreira pública. Mas, não ficaria fora da política, como ele mesmo afirmou.
Dias atrás, em conversa com o secretário de Governo Gilberto Kassab, Estevam recebeu o convite para integrar o governo de Tarcísio de Freitas. Aceitou. O deputado segue com seu mandato até o dia 15 de março.
Depois troca de endereço. Segue para o Palácio dos Bandeirantes onde ficará responsável, entre outras funções, pela articulação política entre governo estadual e prefeitos. Não há dúvida de que uma interlocução com objetivo de aproximar e, sobretudo, atender as cidades é importante. As demandas são grandes em diferentes áreas, principalmente saúde, educação, segurança e geração de emprego.
Para o deputado Estevam Galvão, a missão pode não ser difícil e cair como “uma luva” para as cidades do Alto Tietê.
Independentemente da preferência política, há de se reconhecer que Estevam tem habilidade para reivindicar e cobrar. Fez isso durante todos os anos como parlamentar. Nos anos 1990. por exemplo, lá estava Estevam Galvão no canteiro de obras da Rodovia Henrique-Eroles (SP-66), em Poá, cobrando do então governador Mário Covas (PSDB) a construção de um viaduto. 
A “discussão” ocorreu no meio da rua, ao lado de prefeitos, vereadores e outros políticos. 
Naquele dia, Covas só sairia daquele local após confirmar a obra. Não teve escolha. Confirmou.
Por ter sido quatro vezes prefeitos, Estevam também ganhou papel importante nos órgãos estaduais. Durante todos os mandatos fez muitas reuniões com secretários, diretores de departamentos e governadores.
Agora, na missão de articulador político - cujo cargo ainda será denominado por Gilberto Kassab - o papel não será menos importante.
Por ser da região, a expectativa é positiva para que a cidade consiga novos investimentos e obras. O Alto Tietê tem uma função fundamental no Estado por ser Cinturão Verde e garantir produção de hortaliças para várias regiões.
É esperar para que a partir do dia 15 de março, quando deixa o cargo na Alesp, Estevam possa iniciar um novo trabalho para a região. Com certeza, vai somar ao trabalho já realizado pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) e também pelos deputados da região.