Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 19 de julho de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/07/2019
PMMC INVERNO
Centerplex Rei Leão
PMMC AGASALHO
PMMC FÉRIAS
PMMC ORQUIDEAS

Fiscalização do som alto

17 JUN 2019 - 23h59
A poluição sonora é o excesso de ruídos que afeta a saúde física e mental da população. É o alto nível de decibéis provocado pelo barulho constante proveniente de atividades que perturbam o silêncio ambiental.
A poluição sonora é considerada crime ambiental, podendo resultar em multa e reclusão de 1 a 4 anos.
A sonora e a visual são tipos de poluição que muitos vezes passam desapercebidas por fazerem parte do dia-a-dia dos moradores das grandes cidades.
Entretanto, causam danos ao ambiente e à saúde humana, afetando seriamente a qualidade de vida.
Na edição de domingo, o DS publicou reportagem mostrando que a fiscalização da Guarda Civil Municipal (GCM) de Suzano resultou no fechamento de 17 estabelecimentos comerciais da cidade por casos de “perturbação do sossego”, somente no período de janeiro a maio de 2019. 
Para efeito de comparação, o ano inteiro de 2018 não teve nenhum estabelecimento fechado.
O número de multas aplicadas contra donos de estabelecimentos “barulhentos” na cidade é de 13, só nos cinco primeiros meses de 2019.
No ano passado inteiro, apenas dez multas foram aplicadas.
Segundo as normas da ABNT, cada tipo de ambiente tem um nível máximo aceitável de decibéis diferentes.
Em Suzano, o número de advertências aplicadas em estabelecimentos e residências em 2019 foram 6, o mesmo número registrado no ano passado inteiro. Três pessoas foram punidas pela lei e repetiram a infração. Elas entraram na lista de reincidentes.
Em 2019, a GCM de Suzano realizou 589 atendimentos, sendo que 232 foram originados de denúncias por excesso de barulho. 
O número de atendimentos feitos em 2018 foi de 806, sendo 386 denúncias. 
Em apenas cinco meses, o número de denúncias e de atendimentos realizados pela GCM por perturbação de sossego já supera a metade do número do ano passado.
A poluição sonora afeta os animais expondo-os em estado de extremo estresse, atrapalhando seus instintos de caça e predador, sua reprodução e interferindo em sua comunicação. 
Os mais afetados são os animais marinhos. Como os ambientes subaquáticos não são habitados por seres humanos e o som se propaga com mais rapidez, o nível de ruídos é extremamente alto devido a motores de barcos e navios, plataformas petrolíferas, entre outros, afetando principalmente os golfinhos e baleias que têm como comunicação os sonares. 
Em relação as plantas, o volume excessivo de ruídos atrapalha o seu crescimento devido aos tremores que as fazem perder água.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias