Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 13 de dezembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/12/2019

Mais motoristas

05 AGO 2019 - 23h59
O DS publicou, na semana passada, reportagem mostrando que as dez cidades do Alto Tietê somaram 11.102 CNHs (Carteira Nacional de Habilitação) emitidas, neste primeiro semestre de 2019.
Ou seja, o Alto Tietê ganhou mais motoristas. Esse levantamento é importante porque “mais carros vão estar nas ruas”. 
Isso exige um planejamento de trânsito maior, estratégia de mobilidade urbana para garantir o “escoamento” maior no sistema viário.
O levantamento, divulgado pelo DS, é do Departamento de Trânsito (Detran) de São Paulo. 
Isso significa que a região teve um aumento de 964 solicitações de CNHs, ou 9,5% de aumento, se comparado ao mesmo período de 2018, onde o Alto Tietê emitiu 10.138 documentos novos. 
Entre as cidades que mais emitiram o documento neste ano, Itaquaquecetuba lidera, com 2.638 carteiras emitidas, conforme levantamento revelado pelo DS. 
Em segundo lugar vem Mogi das Cruzes, com 2.638 habilitações novas - vale lembrar que os números de Salesópolis são agrupados ao de Mogi das Cruzes.
No ano passado, Itaquaquecetuba liderou entre os municípios também, com 2.785 carteiras emitidas. Mogi das Cruzes ficou em segundo lugar, com 2.462 documentos novos.
Ainda, conforme reportagem do DS, Suzano, segundo o Detran, em 2019, emitiu 1.790 CNHs. Isso significa um aumento de 397 carteiras (ou 28,5%) em relação a 2018, quando a cidade emitiu 1.393 CNHs.
Guararema ficou em último neste primeiro semestre, entre as cidades do Alto Tietê. A cidade das luzes de natal teve 143 carteiras novas. Isso foi uma redução de 20 CNHs, se comparado ao mesmo período de 2018, quando Guararema emitiu 163 documentos.
No ano passado, uma pesquisa divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo, mostrou que nas cinco regiões do País, entre homens e mulheres de todas as faixas etárias, a emissão de CNH (Carteira Nacional de Habilitação) cai desde 2015. O volume total passava dos 3 milhões em 2014, mas, no ano passado, recuou para 2,1 milhões.
O cenário é semelhante no Estado de São Paulo, segundo informações do Detran-SP. As 816 mil emissões de 2014 caíram para 564 mil no ano passado, o que significa 31% a menos em somente três anos.
Muita gente pensa no custo-benefício de ter um carro e, por tabela, de tirar a carteira de motorista, conforme afirmam os pesquisadores. 
Atualmente existem aplicativos que atendem a essa necessidade de deslocamento. 
As cidades, sem dúvida, têm de estar preparadas para receber o número maior de motoristas com planejamento estratégico de trânsito.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias